f2873482-10fc-4de6-abc1-173e57be574a.jpeg
Entrada do acampamento Marielle Vive!. Foto: Mídia Ninja

 

Da Página do MST*

 

Na manhã desta quinta-feira (18), as famílias Sem Terra do acampamento Marielle Vive!, localizado em Valinhos, no interior de São Paulo, realizavam uma manifestação com entrega de alimentos pelo fornecimento de água no acampamento, quando no quilômetro 7 da Estrada do Jequitibá, foram surpreendidas por um homem que com uma caminhonete em alta velocidade atropelou dezenas de manifestantes, entres eles, Luiz Ferreira da Costa, de 73 anos, que não resistiu aos ferimentos e morreu antes de chegar à Unidade de Pronto Atendimento (UPA).


O assassino estava armado e ameaçou os manifestantes que tentaram perseguir o veículo. O MST ainda apura o número e o estado dos feridos, entre eles o jornalista Carlos Filipe da rádio Noroeste e do Coletivo Socializando Saberes


As famílias exigem a punição imediata do assassino que agiu sob o clima de terror incentivado contra os movimentos populares.
 

Cerca de mil famílias vivem no Acampamento Marielle Vive, que foi ocupado em 14 de abril de 2018 – um mês após a execução da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro – e é localizado na Fazenda Eldorado Empreendimentos Ltda. 


*Em breve mais informações