Da Página do MST

 

Nós, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), viemos a público manifestar nossa solidariedade à deputada estadual (PT), professora Izabel Noronha (Bebel) e a todas e todos os servidores públicos coagidos covardemente por exercerem seu direito de manifestação e posicionamento político.


No dia 30 de abril, a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL), além de recusar-se a receber as professoras e professores que pretendiam entregar-lhe um documento aprovado no Conselho Estadual de Representantes da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), deixou um segurança na porta bloqueando a entrada. Como se este exemplo de autoritarismo não bastasse, a deputada mentiu ao afirmar que fora ameaçada pelos manifestantes. Deputada, gritar palavras de ordem não constitui ameaça. É direito constitucional de livre manifestação!


Após este fato, no dia 02 de maio, o deputado estadual Adalberto Freitas (PSL), ao referir-se ao caso de sua companheira de partido, Janaina Paschoal, ameaçou, diretamente, a deputada Bebel dizendo: “No meu gabinete tem duas pessoas armadas que me defendem. (...) Se acontecer algum acidente nesta Casa, se eu ter de defender a minha integridade e acontecer algum problema de morte nesta Casa, a culpa vai ser da senhora".


Nesse contexto, denunciamos e repudiamos tais atitudes que se concretizam como ameaça não só ao direito de manifestação popular, mas à vida das pessoas que se posicionam com ideias divergentes.


Nenhum minuto de silêncio, mas toda uma vida de luta!
Direção Estadual MST/SP