8 Campeonato Estadual da Reforma Agraria - Foto_ Tiago Giannichini (1).jpg
8º Campeonato Estadual da Reforma Agraria - Foto Tiago Giannichini


Por Coletivo de Comunicação do MST no Rio Grande do Sul
Da Página do MST

 

No Rio Grande do Sul, o evento esportivo mais esperado pelos Sem Terra é o Campeonato Estadual da Reforma Agrária. Sua 10º edição acontece nos dias 4 e 5 de maio no Assentamento da Barra, no município de São Miguel das Missões, situado na região das Missões. Neste sábado, as atividades de recepção começam às 8h30, e as primeiras partidas de futebol sete às 11 horas.
 

O 10º Campeonato Estadual da Reforma Agrária reúne 36 times de assentamentos e acampamentos de todas as regiões do estado. A competição, organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), conta com as categorias masculina, feminina, veterana e sub 15. Ao todo serão 83 partidas, disputadas em três campos, com arbitragem profissional. Elas estarão distribuídas na primeira fase, oitavas de final, quartas de final, semifinal e final. Os times que conquistarem o 1º, 2º e 3º lugar em cada categoria receberão medalhas e troféus, bem como a equipe mais disciplinada, o atleta que fizer mais gols e o goleiro menos vazado.
 

9 Campeonato Estadual da Reforma Agrária - Foto_ Leticia Stasiack.jpg
9º Campeonato Estadual da Reforma Agrária
Foto Leticia Stasiack

A cada ano a fase final ocorre em regiões diferentes do estado para que haja integração entre os acampados e assentados. Também, para que esses possam conhecer as diferentes realidades dos assentamentos do RS. Entre os municípios que já sediaram o Campeonato Estadual da Reforma Agrária estão Júlio de Castilhos (1996), Tupanciretã (2008), Piratini (2010), Charqueadas (2012), Candiota (2013), Santana do Livramento (2014), Jóia (2015), Viamão (2016) e Hulha Negra (2017).
 

Neste ano, o Assentamento da Barra, que completa mais de três décadas de conquista da terra, pela primeira vez recepciona o evento, de acordo com o assentado José Elias Toledo. No local 28 famílias produzem diversidade de alimentos, como milho, feijão, mandioca e batata-doce. A cultura predominante é o leite. “Já está tudo arrumado. Estamos esperando mais de 1000 companheiros e companheiras para o campeonato”, destaca Toledo.
 

Para Cassiane Borges Mayca, receber assentados, acampados e simpatizantes do MST de todo o estado gera uma imensa expectativa. “É muito importante essa confraternização e a troca de experiências. São encontros e reencontros, momentos de integração e lazer”, ressalta a assentada, que se mostra otimista em poder proporcionar esses momentos em seu assentamento.