brasilia.jpg
Solenidade marca Jornada Nacional de Luta por Reforma Agrária


 

Por Mayrá Lima
Da Página do MST

 

Nesta quarta-feira (17), dia em que se completam 23 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás, a Câmara dos Deputados de Brasília realiza uma sessão solene em homenagem à luta pela terra. A sessão será realizada no plenário Ulysses Guimarães, às 9h.
 

Em memória ao Massacre de Eldorado dos Carajás, 17 de abril é considerado Dia nacional e internacional de luta camponesa. A sessão solene faz parte da Jornada Nacional de Luta por Reforma Agrária, que neste ano, além da reforma agrária inviabilizada pelo Governo Bolsonaro, pauta a reforma da previdência.
 

“Ao suspender a vistoria de imóveis que já deveriam atender famílias Sem Terra, ao suspender a demarcação do território indígena e o reconhecimento do território quilombola, o Governo Bolsonaro mostra que sua política é destruir os povos do campo. As políticas de Reforma Agrária que já vinham sofrendo retrocessos ao longo dos anos, principalmente após o golpe de 2016 estão sendo praticamente extintas”, disse Alexandre Conceição, da direção nacional do MST.
 

Desde o seu terceiro dia de governo, Bolsonaro anunciou a suspensão das políticas de reforma agrária. De acordo com Conceição, a medida tem grande impacto: “Mesmo revogando os seus próprios atos, o fato concreto é que cerca de 250 processos de compra e desapropriação de novas áreas estão paralisados e isto atinge diretamente as 150 mil famílias acampadas no Brasil. A reforma da previdência também fere de morte a população rural, ao não considerar as especificidades do trabalho rural”, completou.
 

A sessão solene foi iniciativa dos deputados federais Valmir Assunção, João Daniel, Paulo Pimenta, Patrus Ananias, Natália Bonavides, Marcon, Nilto Tatto e Gleisi Hoffman.

 

Editado por Fernanda Alcântara