Por Gustavo Marinho 
Da Página do MST

 

Foi dada a largada para a Caravana Sem Terra em Defesa de Lula e da Democracia no estado de Alagoas, onde em um grande mutirão, camponeses e camponesas de todas as regiões do estado realizam uma diversidade de atividades nas áreas de Reforma Agrária com o lançamento da candidatura de Lula à presidência da República.


Até o mês de agosto todos os acampamentos e assentamentos organizados pelo MST em Alagoas realizam uma série de ações culturais, debates, exposições e atividades de solidariedade para debater o momento político que estamos vivendo, os desafios da luta pela Reforma Agrária, a defesa da democracia e a esperança do povo brasileiro na candidatura de Lula para presidente em 2018.


“Esse será um grande mutirão de debates e atividades culturais que pretendem movimentar toda nossa base na defesa da democracia e do presidente Lula”, destacou Margarida da Silva, da direção nacional do MST.


“Nossa Caravana percorrerá todo o estado de Alagoas, lançando a candidatura de Lula em cada assentamento e acampamento onde o povo já sabe que o caminho para o nosso país é com ele na presidência e muita luta dos brasileiros e brasileiras”.


Margarida reforça o importante papel que a Caravana cumprirá no trabalho de base e politização do processo eleitoral. “É preciso que a gente encare o debate e tome as ruas dialogando com a sociedade que vive com as ideias que a grande mídia golpista coloca em sua cabeça. Lula é nosso candidato e será nosso presidente!”, afirmou a dirigente.


“Percorreremos nossas áreas com essa ideia e, em seguida, queremos que a nossa Caravana tome os povoados, comunidades e todo o interior de Alagoas. Somente com a batalha das ideias é que iremos construir um país do jeito que sonhamos e queremos”.


 Ainda de acordo com Margarida, a Caravana vai trazer uma diversidade de linguagens para debater e lançar a candidatura de Lula. “Teatro, poesia, música, dança... Nossa Caravana Sem Terra vai trazer uma diversidade de expressões que dialogam com o dia-a-dia do povo Sem Terra”, comenta.


“A criatividade e a força do povo Sem Terra serão os motores da nossa Caravana, no Sertão, por exemplo, quando a Caravana passar por lá, teremos uma cavalgada em defesa de Lula, na Zona da Mata teremos atividades esportivas”, exemplifica Margarida. “Nossa Caravana será um grandioso mutirão da Reforma Agrária na defesa de Lula e do povo brasileiro”.


Após percorrer todas as áreas de Reforma Agrária de Alagoas, a Caravana Sem Terra encerra suas atividades no mês de setembro, durante a 19ª edição da Feira da Reforma Agrária, em Maceió, onde os Sem Terra realizam a ação final da caravana.