Da Frente Brasil Popular

 

A Frente Brasil Popular, que reúne cerca de 80 movimentos sindical e sociais do campo e da cidade, organiza um ato nesta segunda-feira (28), às 18h, em frente ao prédio da Petrobras, na Avenida Paulista, 901. Entre as bandeiras de luta, os movimentos são contra as altas consecutivas dos preços do diesel, da gasolina, do etanol e do gás.


Da mesma forma, as entidades combatem a atuação do Exército brasileiro para intimidar as paralisações e a postura de alguns setores que exigem intervenção militar, na perspectiva de um novo golpe.


Secretária de Administração e Finanças da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Cibele Vieira explica que a luta dos petroleiros neste momento se dá em torno da unidade. “Nossa luta se une à paralisação dos caminhoneiros e é contra esta política de preço que a Petrobras vem aplicando, que leva à alta dos preços dos derivados como, por exemplo, da gasolina e do gás de cozinha”, afirma a dirigente, que também faz parte da direção da Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (CUT-SP).


Cibele responsabiliza Michel Temer (MDB) e o tucano Pedro Parente, atual presidente da Petrobras, pela política brasileira de preços flutuantes em paridade com os ajustes internacionais.


“Temos o petróleo, o refino e a distribuição. É tudo com custo nacional. Antes os preços eram pensados e voltados para o país, mas Parente, a mando de Temer, aumentou no último período em 59,32% o preço do diesel, entre outros aumentos. Não tem porque continuarmos aceitando essa política de preço voltada ao lucro das grandes empresas estrangeiras e não para as necessidades do povo brasileiro”, ressalta.


Além das questões apontadas por Cibele, os movimentos reforçam a luta contra a privatização da empresa. A Petrobras, além de ter importante papel na soberania energética, é a maior empresa nacional e responsável por metade dos investimentos públicos.


O protesto desta segunda-feira (28) em  São Paulo é um dos muitos previstos para a semana já que os petroleiros anunciam greve de 72 horas a partir da próxima quarta-feira (30).


Serviço
Ato em defesa da Petrobras, contra a intervenção militar e o aumento do preço dos combustíveis
Quando: 28 de maio de 2018, às 18h
Local: Av. Paulista, 901 - São Paulo - SP

 

 

*Editado por Rafael Soriano