40631015184_c0948f0274_z (1).jpg
Foto: Norma Odara / Brasil de Fato

 

Por Wesley Lima*
Da Página do MST

 

Nos dias 3 e 4 de abril, o MST reuniu no Auditório Paulinho Nogueira, localizado no Parque da Água Branca, São Paulo, as cozinhas dos 20 estados que farão parte da 3º Feira Nacional da Reforma Agrária.


O evento que acontece de 3 a 6 de maio também no Parque da Água Branca, reunirá trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra de todo Brasil numa grande festa que apresentará à população uma diversidade de alimentos saudáveis produzidos pelo MST.


Na oficina que teve como tema: "Semeando Esperança, Cozinhando Política", os participantes debateram a importância da alimentação saudável desde a produção e preparo dos alimentos até a relação com a Reforma Agrária Popular.


Durante a atividade, o preparo do sal temperado se destacou. Combinado com outros temperos como açafrão, orégano, tomilho, páprica e pimenta-do-reino, o sal substitui condimentos artificiais, que podem causar várias doenças.


Para a nutricionista Etel Matiello, do coletivo de saúde do MST em Brasília, o sal em quantidades moderadas é importante para o corpo, além de dar sabor e contribuir com o iodo, uma substância que ajuda na prevenção de doenças da tireoide.


“Quando aliamos no sal o alho em flocos, a cebola, a pimenta, o orégano, o açafrão, estamos quase que transformando num tempero medicinal”, explica.


O sal temperado será usado em todas as cozinhas nesta edição da Feira Nacional. 


Buscando alinhar o conhecimento popular e a prática alternativa, a “Culinária da Terra” contará muitas novidades nesta edição. E, além de degustarem sabores típicos de todo país, os visitantes e consumidores terão a seu dispor alimentos livres de ingredientes artificiais.


“Quem não conhece nossos espaços, essa é a hora”, anunciou Dejane Alexandre, do acampamento Olga Benário, localizado em Fortaleza do Tabocão, no Tocantins.


Dejane diz que adorou a experiência de preparar o próprio tempero. "Participando da oficina aprendi a fazer o sal que pretendo usar no chambari (um tipo de carne) que vai ser um dos pratos servidos aqui na feira", conclui. 


Assim como o famoso chambari do estado do Tocantins, outros pratos estarão disponíveis em 25 cozinhas nos quatro dias de evento, que também contará com atrações musicais, atividades de formação, apresentações teatrais, atos políticos e muito mais.

 

*Com informações do Brasil de Fato