WhatsApp Image 2018-03-22 at 08.27.32.jpeg


Da Página do MST


O Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA) 2018, encerra os seis dias de atividades, 17 a 22.03, com uma Marcha Política e Ato Inter-Religioso com o objetivo de denunciar o uso da água como uma mercadoria. Com mais de 200 atividades como palestras, debates, seminários, painéis, atividades autogestionadas e assembleias o evento foi realizado nos dias 17 e 18 na Universidade de Brasília (UnB) e entre os dias 20 a 22 as atividades foram realizadas no Parque da Cidade Sarah Kubitschek, em Brasília.


O maior evento mundial sobre a água foi organizado por 37 entidades ligadas aos povos e comunidades tradicionais, indígenas, camponeses, mulheres, religiosos, Movimentos Sindicais e Ambientais, ONGS, bem como, comitês criados nos Estados para o fórum. Ao longo dos 6 dias mais de mais de 7 mil pessoas passaram pelo evento.

af52cc9c-19bc-4344-88e3-2acf7721099a.jpeg


O Fórum Alternativo debateu sobre os temas centrais de defesa pública e controle social das fontes de água, o acesso democrático a água, a luta contra as privatizações dos mananciais, as barragens e em defesa dos povos atingidos, serviços públicos de água e saneamento, as políticas públicas necessárias para o controle social do uso da água e preservação ambiental, que garanta o ciclo natural da água em todo o planeta, assim como apontou saídas e desafios.


Com o tema “Água é um direito, não Mercadoria” o FAMA 2018 contrapôs o debate que o Fórum Mundial da Água (FMA), organizado pelas cooperações e Chefes de Estado.