IMG_20180306_121708273.jpg
Divulgação / MST 

 

Por Aline Oliveira
Da Página do MST 


Na manhã desta terça-feira ( 6), cerca de 200 mulheres Sem Terra se reuniram no Centro de Formação Frei Humberto, em Fortaleza para o encontro estadual das mulheres Sem Terra do Ceará.


Durante o encontro que tem como tema: “Mulheres Sem Terra em Luta e Resistência Contra a Violência do Capital pela Democracia e Soberania Nacional, serão debatidos temas como: a reforma da Previdência e o impacto na vida das mulheres, a titulação dos assentamentos, violência contra mulher, entre outros.


Para Naira Silva, dirigente do setor de gênero do Ceará: “realizar o encontro de mulheres do MST nessa conjuntura tão difícil, é romper com lógica do patriarcado, de uma sociedade machista e trazer à tona o debate da construção do feminismo camponês e popular”.

IMG_20180306_101146755.jpg
Divulgação / MST

Silva completa: “esse ano no 8 de março, nós vamos nos somar também na luta com as mulheres da Frente Brasil Popular, contra a violência e pela democracia. Certamente será um espaço de denuncia, de unidade e construção". 


Já segundo Flaviana Barbosa, assentada da Reforma Agrária no Projeto de Córrego dos Tanques, no município de Itapipoca: "esse é um espaço muito importante para entender a conjuntura e buscar formas de barrar as reformas do governo golpista de Michel Temer". 


"A saída é a luta, por isso, precisamos estar despertas e preparadas para enfrentá-la", completa.


O encontro segue até o próximo dia 8 com uma marcha pelo centro da cidade de Fortaleza, organizada pelas mulheres das organizações que compõem a Frente Brasil Popular do Ceará.

 

*Editado por Maura Silva