Um versão do “pato da Fiesp_ foi carregado pelos trabalhadores, em Porto Alegre, simbolizando o golpe contra a democracia brasileira.jpg
Um versão do “pato da Fiesp" foi carregado pelos trabalhadores, em Porto Alegre, simbolizando o golpe contra a democracia brasileira

 

Da Página do MST 


A Jornada Nacional de Luta em Defesa da Aposentadoria mobilizou a classe trabalhadora nesta segunda-feira (19) em vários pontos do Rio Grande do Sul. Movimentos populares, como o MST, e centrais sindicais fizeram caminhadas, atos e panfletações para protestar contra a proposta de Reforma da Previdência de Michel Temer (MDB).


Em Porto Alegre, pela manhã, sob o grito de ordem “Fora Temer” e “Se botar pra votar, o Brasil vai parar”, teve distribuição de materiais no Aeroporto Salgado Filho, marchas e atos nas proximidades da rodoviária, no bairro Floresta; e em frente ao INSS, na Travessa Mário Cinco Paus, no Centro Histórico. Às 18 horas, terá um ato na Esquina Democrática, também no Centro Histórico.


A camponesa Heloíse Dorneles, assentada no município de Viamão, na região Metropolitana de Porto Alegre, participou das mobilizações na capital. Ela afirma que a Reforma da Previdência, se aprovada, vai retirar direitos históricos dos trabalhadores do campo e da cidade. “Não pode passar, porque ela tira os direitos das mulheres de forma geral. Nesta conjuntura, nós, negras, somos as mais prejudicadas, porque há dificuldades de conseguirmos emprego e será mais difícil para a gente se aposentar”, complementa.

Camponeses do MST participaram das mobilizações em Porto Alegre..jpg
Camponeses do MST participaram das mobilizações em Porto Alegre


Em São Gabriel, na Fronteira Oeste, o MST ocupou os microfones da Rádio Alternativa para dialogar com a população sobre a Reforma da Previdência. Já em Candiota, na região da Campanha, centenas de pessoas fizeram trabalho de base em frente às usinas termelétricas. Também teve mobilização em Caxias do Sul, na Serra; em Passo Fundo, na região Norte; em Pelotas, na região Sul; e em Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo.


Veja fotos das mobilizações em Porto Alegre aqui