Da Página do MST 

 

O historiador e cientista político Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira, um dos principais intelectuais brasileiros e pioneiro no estudo das Relações Internacionais.


Moniz Bandeira convivia problemas cardíacos e estava internado desde outubro. Ele morreu por volta das 14h na cidade alemã de Heidelberg, onde encontrava-se radicado e era cônsul honorário do Brasil. 


Leia a nota na íntegra:

 

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra vem a público manifestar seu profundo pesar pelo falecimento do professor Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira, nesta sexta-feira 10 de novembro.


Historiador, cientista político e estudioso de relações internacionais, Moniz Bandeira deixa uma contribuição determinante para todos e todas que lutam por um projeto de soberania e dignidade brasileira, tendo o ser humano como parâmetro e nãos os interesses econômicos estrangeiros. Sua obra iluminará o pensamento latino-americano, o desejo de uma integração soberana e autônoma e o combate a elite financeira internacional.


Mesmo vivendo na Alemanha, nos últimos anos, não deixou de denunciar os retrocessos da política brasileira, a influência do capital internacional no destino nacional e de manifestar preocupação com os desfechos bélicos gerados pelo que chamou de “ditadura mundial do capital financeiro”.


Construir um Brasil e uma América Latina soberanos, dedicados a erradicar seus problemas sociais e econômicos, independentes dos interesses do capital financeiro e sustentados pela vontade e decisão popular serão as melhores homenagens que poderemos prestar a Moniz Bandeira.


Direção Nacional do MST, 11 de novembro de 2017