P1040174.JPG

 

Da Página do MST

 

Com o tema “Sem Terrinha em movimento: na luta por direitos!”, iniciou na manhã deste sábado (4) o V Encontro Estadual das Crianças Sem Terrinha do Estado de São Paulo. O encontro acontece até a próxima segunda-feira (6), na Escola Estadual Gavião Peixoto, localizada no bairro de Perus, na capital paulista.


Participam da atividade cerca de 250 crianças de 7 a 12 anos de idade, de todo o estado. Durante o encontro, as crianças debatem o tema dos direitos à educação, à alimentação saudável, à brincadeira, ou seja, a uma vida digna. Além de educadores e educadoras, contribuem na construção do encontro oficineiros, artistas populares e equipes de trabalho. O movimento espera reunir cerca de 300 pessoas, entre crianças e adultos, durante os três dias.


Para o MST, essas ações são importantes no processo de formação da identidade da criança que vive no campo, uma vez que esse é um aspecto fundamental para o seu desenvolvimento integral. Além disso, também são trabalhados temas como agroecologia, a alimentação saudável, entre outras questões sobre os direitos da criança do campo e das cidades; abordagens importantes para a garantia do desenvolvimento sustentável nas áreas de Reforma Agrária.


Segundo Janaína Rezende, da Direção Estadual do MST, “os Encontros das Crianças Sem Terrinha são momentos de muita mística para toda a organização, pois são espaços mobilizadores de todas as escolas, assentamentos e acampamentos do MST, em que as crianças exercem um forte protagonismo e imprimem nas atividades o seu jeito de lutar, brincando, aprendendo e reivindicando”.


Em maio de 2018, será realizado o I Encontro Nacional de Crianças Sem Terrinha, que visa reunir em torno de mil crianças de todo Brasil, em um processo de construção coletiva e protagonismo infantil. Assim, V Encontro Estadual das Crianças Sem Terrinha de São Paulo será também um espaço de formação, de luta e de preparação das crianças para a atividade nacional.


Histórico


Desde 1994, nos meses de outubro, o MST realiza nacionalmente a "Jornada Sem Terrinha", que faz parte do calendário de lutas do movimento, através da organização de encontros e diversas atividades formativas, culturais, lúdicas e de luta com as crianças Sem Terrinha.


Em São Paulo, já foram realizados quatro encontros estaduais, sendo que o último aconteceu em 2010. Nos últimos anos, atividades regionais têm sido promovidas e potencializadas, com o objetivo de garantir a participação das crianças nas jornadas de luta.

 

*Editado por Leonardo Fernandes