WhatsApp Image 2017-10-16 at 09.09.09.jpeg

 

Por Aline Oliveira 
Da Página do MST

 

Na madrugada desta segunda-feira (16) cerca de 700 SemTerra ocuparam o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) do Ceará.


A ação faz parte da Jornada Nacional de Lutas de Outubro, por uma alimentação saudável, livre de agrotóxicos.


Os trabalhadores denunciam principalmente a retirada de direitos, o retrocesso que é a Reforma da Previdência Rural, o bloqueio da Reforma Agrária, a titulação dos assentamentos, os cortes no orçamento de 2018 infraestrutura para os assentamentos, obtenção de novas áreas a fins de Reforma Agrária, habitação, fomento mulher, liberação de recursos para o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA), recursos para o  Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), entre outras pautas de infraestrutura para os assentamentos, como projetos produtivos, construção de novas escolas do campo, infraestrutura hídrica, entre outros.


Além do carácter reivindicatório e de denúncia, a Jornada é também um espaço de formação. Na segunda-feira, aconteceu um debate sobre a titulação/privatização dos assentamentos, com a participação de 400 assentados/as da Reforma Agrária. Já nesta quarta-feira (18) o MST juntamente com a Consulta Popular, Cáritas, ASA, rede de Comunicadores Populares do Ceará, realizará uma mesa de debate sobre a “Democratização da Comunicação”, discutir o fortalecimento da comunicação popular.