Ocupação MST ES.jpg

 

Por Marle Fidéles
Da Página do MST

 

No último domingo (8), cerca de 300 famílias coordenadas pelo MST no Espírito Santo reocuparam a Fazenda Neblina, localizada no Córrego Serra de Cima, no município de Nova Venécia, noroeste do estado, com uma área total de 5.597 hectares.


A reocupação da mesma se dá pelo fato de ser uma área propícia para a criação de um assentamento de Reforma Agrária, num território que trabalhe com um sistema agroflorestal e agroecológico. Também reocupamos por ser uma área que conta com uma grande biodiversidade e com uma extensa faixa de Mata Atlântica que precisa ser preservada.


Salientamos que esta área está sendo pleiteada por sete associações ligadas ao Crédito Fundiário, coordenado por uma empresa de consultoria que tem o objetivo de superfaturar recursos públicos, ou seja, não tem compromisso com o meio ambiente e com um projeto diferenciado de produção, visando  assim, apenas o lucro.

 

MST(1).jpg

Segundo o coordenador do MST no Espírito Santo, Ângelo de Souza, mesmo com o pedido de reintegração de posse do juiz da comarca de Nova Venécia no mês de abril de 2017 e com o despejo no dia 17 de julho desse ano, o MST reafirma que a luta pela conquista desta área continuará até que o governo federal destine a mesma para criação de um assentamento da Reforma Agrária, resolvendo assim o problema de cerca de 300 famílias Sem Terra que lutam pela conquista da terra para viver, produzir e ter uma vida digna.


Lutar, construir Reforma Agrária Popular!

 

*Editado por Leonardo Fernandes