Arquivo_mst_região centro (2).jpg

 

Por Jaine Amorin
Da Página do MST

 

Neste sábado (2), acontece no município de Laranjeiras do Sul, região centro do Paraná, a 5° edição da Feira Regional da Economia Solidária e Agroecologia (FESA). A atividade contará com a participação de 25 grupos de de assentamentos e acampamentos das áreas de Reforma Agrária, além de grupos de indígenas e quilombolas do estado.


A feira abrange cerca de onze municípios da região. Serão mais de 200 variedades de produtos a serem comercializados e uma média de 300 variedades de sementes crioulas e mudas frutíferas para a troca. Durante o evento também acontecerá oito oficinas temáticas realizadas por parceiros e agricultores, além de diversas apresentações culturais. 


Para Leonardo Xavier um dos organizadores da FESA, o evento é muito importante para o desenvolvimento da agroecologia na região.


“A FESA é o principal evento sobre a temática da agroecologia e economia solidária organizado no território de Cantuquiriguaçu. Esse espaço existe para reforçar que a agricultura camponesa é capaz de produzir alimentos para o povo brasileiro e, ao mesmo, tempo cuidar da preservação dos recursos naturais, seja das águas, do solo, das sementes e da biodiversidade", afirma.


Histórico 


A primeira edição da feira aconteceu em maio de 2012, com a participação de cerca de cinco grupos de agroecologia, a segunda ocorreu em abril de 2014 e teve um aumento na participação dos grupos para mais de 10. A terceira edição, em maio de 2015, já contou com mais de 25 grupos e assim mantendo o mesmo número de grupos na quarta edição que ocorreu em maio de 2016.


A quinta edição que esta prestes a acontecer tem a expectativa de manter o mesmo numero de participantes, ou até aumentar este número, mas já com o intuito de continuar crescendo para as próximas edições.


O evento é realizado através de uma parceria do Centro de Desenvolvimento Sustentável e Capacitação em Agroecologia (CEAGRO), a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e o Núcleo de Luta camponesa, que conta com um grande apoio dos movimentos sociais do campo, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), além do apoio da prefeitura de Laranjeiras do Sul, EMATER e ENGIE Brasil energia. 
 

Arquivo_mst_região centro (4).jpg