13872827_957529507703345_4898676076803339862_n.jpg

 

Por Leonardo Fernandes
Da Página do MST


Ele se auto-intitulava ‘um eterno aprendiz’, mas deu grandes lições de luta pela Revolução Socialista. Se recusava a entrar na política, alegando ter um ‘mandato mais interessante: ser um porta-voz do povo’.


Coerência e determinação foram as marcas de Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, o Magrão para os amigos.


Ele já havia partido quando mais uma vez a democracia brasileira foi sequestrada por uma casta de homens brancos e ricos, considerados por ele inimigos do povo. Estivesse vivo, seguramente se somaria às fileiras dos que lutam pelo reestabelecimento da democracia no país, e seria, sem lugar a dúvidas, uma voz marcante na defesa dos interesses do povo, hoje atacados.


“Ele tinha uma visão muito correta dos problemas do Brasil, sabia qual era a questão central. Essa desigualdade monstruosa, sempre fomentada pela Casa Grande, que continua de pé”, afirma Mino Carta, jornalista e fundador da revista Carta Capital.


Seis anos depois de sua morte, uma justa homenagem: o MST inaugurará no próximo dia 2 de setembro o Campo Dr. Sócrates Brasileiro, na Escola Nacional Florestán Fernandes (ENFF), localizada na cidade de Guararema, a 80 quilômetros de São Paulo. “Sócrates não foi só um jogador de futebol, foi a representação da democracia num momento de mercantilização de uma de nossas maiores artes”, declarou a Coordenação da ENFF, ao anunciar a homenagem.

A inauguração do campo esteve marcada para o dia 29 de julho, mas foi adiada por incompatibilidade de agenda de alguns ilustres convidados. Entre as personalidades que participarão do jogo de estreia, está confirmada a presença de Chico Buarque.

13392134_924891047633858_5605603020934350625_o.jpg


Para o jornalista esportivo e amigo de Sócrates, José Trajano, a homenagem não poderia ser mais pertinente. “Essa homenagem que está sendo prestada ao Sócrates é mais do que justa e vem muito a calhar. Porque o local lá em Guararema, onde se realiza cursos, seminários, debates, onde se discute tudo aquilo que o Sócrates gostava de conversar e aprender. O nome dele ligado a esse centro esportivo tem tudo a ver”.


“Eu me sinto emocionado e quero estar presente no dia da inauguração dando força a esse projeto. O Magrão ficaria honrado. É por isso que todos os amigos dele estarão lá”, completa Trajano.


Outro amigo de Sócrates, o jornalista esportivo Juca Kfouri, afirma que o líder da democracia corinthiana estaria orgulhoso com seu nome em um projeto do MST. “Tudo o que o Sócrates sempre batalhou na vida foi pela educação dos menores e pela politização, pelo espírito crítico do cidadão".

14114969_978689818920647_3287102696386073956_o.jpg


A construção do campo levou cerca de um ano para ficar pronta. Para isso, foram empregados cerca de 60 mil reais, arrecadados através de uma campanha de financiamento coletivo, lançada em junho de 2016, com o apoio de artistas, jornalistas e esportistas de todo o país. O projeto arquitetônico foi elaborado em parceria com a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP).


Segundo a Coordenação da ENFF, não se trata só de um espaço de lazer, ‘mas de um lugar de pensamento político, coletivo e democrático, que tem como objetivo reunir, através do esforço popular, todos os valores contidos no punho esquerdo de Sócrates’.

“Dr. Sócrates é homenageado pela ENFF por seu legado histórico e por nos lembrar sempre que futebol nunca será ópio do povo, mas uma trincheira de luta”.


*Editado por Maura Silva