33963007535_a658d70ab9_k.jpg



Por Adriana Gomes
Da Página do MST


Entre os dias 4 e 6 de agosto, cerca de 200 camponesas e camponeses do MST participam da 3ª etapa do Circuito de Feiras e Mostras Culturais da Reforma Agrária do Distrito Federal e Entorno.



O encontro que será realizado na Praça do Trabalhador, em Ceilândia, oferece a comercialização de uma diversidade de artesanatos e de alimentos produzidos agroecologicamente, pelas famílias assentadas e acampadas da região do nordeste goiano, noroeste mineiro e do DF.



Além, da Feira o Circuito traz em sua programação seminários, rodas de conversas, música, teatro, ciranda infantil e uma praça de alimentação com comidas típicas do cerrado brasileiro.


 

Marco Antonio Baratto, da Direção Nacional do MST, explica que a atividade busca demonstrar à população urbana, que quem produz a maioria dos alimentos consumidos pelos brasileiros são os pequenos agricultores, assentados e camponeses. E tudo isso com custos menores para o trabalhador.

 

33119318064_a015c299c6_k.jpg
Feira oferece alimentos saudáveis com preços baixos


O 1º Circuito de Feiras e Mostras Culturais da Reforma Agrária do Distrito Federal e Entorno também é uma oportunidade de aprofundar o diálogo político e social entre a população do campo e da cidade, sobre a necessidade da Reforma Agrária para a produção de alimentos saudáveis, com sistemas agroecológicos, e na construção de um Projeto Popular de sociedade.


“Defendemos a Agroecologia como saída para uma alimentação sem veneno e uma produção que tem no trabalho camponês e na organização do trabalho cooperado, o contraponto à hegemonia do agronegócio”, destaca Baratto.
 

33804971692_65e4428e7f_k.jpg


Além de Ceilândia, o Circuito de Feiras e Mostras Culturais da Reforma Agrária do DF e Entorno passará por Unaí (MG) no final do ano. Cidades como Planaltina (DF) e Formosa (GO) já receberam o evento.

 

 

 

 

 



*Editado por Solange Engelmann