IMG-20170627-WA0003.jpg

 

Por Camila Bonassa
Da Página do MST

 

Durante um ano e meio, de segunda a sexta, 26 estudantes seguiram a mesma rotina: saiam de casa rumo à “vila de baixo”, onde está localizada a escola Escola Estadual Agrovila III, no Assentamento Pirituba, município de Itaberá (SP). Mas, na noite da última terça-feira (27) esse ciclo se encerrou com a formatura da primeira turma de ensino médio da Educação de Jovens e Adultos da escola (EJA Médio).


A solenidade aconteceu na Câmara Municipal de Itaberá e contou com a presença de familiares dos estudantes, companheiros e companheiras do assentamento e representantes da escola. Todos os educandos e educandas vivem e trabalham no assentamento e nas comunidades vizinhas.


Entre os formandos estava José Aparecido Ramos, 53 anos, assentado na Agrovila III. Para ele, é muito difícil encontrar palavras para descrever o que significa esse momento. “Eu, que fiz a quarta série em 1975 e agora, 42 anos depois, concluir o ensino médio... isso para mim é um ato revolucionário”. Zezinho, como é conhecido no assentamento, concluiu dizendo que pretende seguir com os estudos.


No Assentamento Pirituba vivem cerca de 400 famílias, organizadas em sete áreas, chamadas de agrovilas. Nele, existem cinco escolas (municipais e estaduais), atendendo estudantes da educação infantil ao Ensino Médio. Entre elas, está a Escola Estadual Agrovila III, que existe desde 1987 e hoje funciona com salas do primeiro ao quarto ano do ensino fundamental, atendendo a 80 estudantes. Há um ano e meio iniciou-se o curso de EJA Médio.

 

*Editado por Leonardo Fernandes