32699665263_646c8ec7f9_k.jpg

 

Por Coletivo de Comunicação do MST na Bahia
Da Página do MST

 

Cerca de 60 trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra participarão do Curso de Formação Política Regional, que acontecerá de 27 de junho a 2 de julho, no Assentamento Canaã, em Remanso, no Norte da Bahia.


Com o objetivo de avançar no processo de formação dos trabalhadores assentados e acampados para consolidar novos quadros organizativos, o curso trabalhará diversos temas, que vão desde a organicidade do MST até a atual conjuntura política.


Nesse contexto, o curso será mais um espaço de estudo para compreender as desigualdades sociais no território brasileiro e, a partir disso, formar militantes capazes de analisar criticamente a realidade e propor mudanças significativas para toda sociedade.


Diversos assentamentos e acampamentos já confirmaram presença. Para a Coordenação do Setor de Formação do MST na região, os seis dias de atividades darão qualidade a luta pela terra e pela transformação social.


Metodologicamente, diversos instrumentos de formação no campo teórico e técnico estão previstas, tendo como base algumas tarefas coletivas e o incentivo a prática militante de garantir a troca do saber.


“Precisamos investir na formação política de nossa militância, pois nosso objetivo é consolidar novas lideranças. Por isso, queremos trabalhar o processo de conscientização e a importância de se fazer a luta pela terra, pela reforma agrária e pela transformação social”, explica Alexandra Esperina, do Setor de Formação do MST.


Para ela, o debate dos temas propostos irão proporcionar a todos e a todas a compreensão do processo político ideológico da luta de classes no atual contexto histórico.


A partir desses elementos, Jovanildo de Jesus, da Direção Estadual do MST, destaca que o trabalho de base é uma questão central no curso e que torna-se essencial o debate amplo desse princípio organizativo alinhado a luta no Brasil e a participação da juventude.

 

*Editado por Leonardo Fernandes