WhatsApp Image 2017-05-29 at 12.06.57.jpeg

 

Por Suelyn da Luz
Da Página do MST
Foto: João Pompeu

 

A Companhia Estudo de Cena apresentou a peça 'A farsa da justiça' na noite do último sábado (27), no Galpão Estação Cidadania, localizado em São José do Campos, região do Vale do Paraíba de São Paulo. O espaço é uma ocupação urbana localizada na região central da cidade. 


Criada pela Brigada Nacional de Teatro do MST para ser apresentada na Marcha Nacional pela Reforma Agrária de 2005, A farsa da justiça burguesa narra o julgamento fictício de um sobrevivente real do Massacre de Eldorado dos Carajás, Inácio Pereira, que se fingiu de morto para salvar a vida.


No momento da apresentação em 2005, a Polícia Militar agiu de forma violenta, inviabilizando que a peça fosse apresentada. Depois da marcha, a peça não foi retomada devido a sua grande estrutura. Em 2012, a Estudo de Cena retomou e adaptou a peça rebatizada de 'A farsa da justiça', para ser apresentada nas ruas e espaços de reflexão crítica. 


Agora em 2017, a Companhia está produzindo e lançando a web-série que fala sobre o Massacre de Eldorado dos Carajás e a trajetória da peça, uma reflexão audiovisual sobre a relação entre arte e política.


A websérie 'A farsa: ensaio sobre a verdade' é a continuidade da pesquisa da Estudo de Cena que une experimento de linguagem com o tema da memória e violência social no Brasil. A série é composta de 21 episódios que estão sendo publicados no canal do Youtube e Facebook da Companhia Estudo de Cena. O lançamento dos episódios acontece em nove cidades do estado de São Paulo.


A ocupação 


O “Galpão Estação Cidadania”, localizado na Avenida Sebastião Gualberto, nº203, em São José dos Campos, é uma ocupação que resiste em uma área de luta urbana há mais de 13 anos. Desde novembro de 2016 a ocupação tem se constituído como um importante espaço de articulação de movimentos sociais, culturais e de luta por direitos básicos para o campo e cidade. 


No momento,  a  ocupação é organizada pela Associação dos Inscritos no Programa Habitacional de São José dos Campos (ASSIPH|SJC), Centro Dandara de Promotoras Legais Populares e Companhia Velhus Novatus, com o apoio do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), da Central de Movimentos Populares (CMP), entre outros.

 

*Editado por Leonardo Fernandes