mudas.jpg
No stand das mudas e sementes, são mais de 70 variedades de plantas, entre frutíferas, nativas, ornamentais e medicinais

Por Mariana Castro
Da Página do MST

Fotos: Rica Retamal

Reflexão, consciência e troca de saberes. A feira de mudas e sementes é um dos espaços que chamam atenção durante a 2ª Feira Nacional da Reforma Agrária, que acontece no Parque da Água Branca, em São Paulo, até o final desta semana. Além de garantir o próprio produto para cultivar em casa, os visitantes conversam com os produtores sobre o processo de produção e recebem dicas valiosas de conservação e consumo.

No stand das mudas e sementes, são mais de 70 variedades de plantas, entre frutíferas, nativas, ornamentais e medicinais. Onde os visitantes podem encontrar mudas já beneficiadas, que exigem menos conhecimento técnico, como também sementes agroecológicas, em sachês ou quantidades maiores para produtores.

mudas 4.jpg


“Eu gosto de temperar a comida e usar condimentos frescos. Aqui conheci muita coisa que não conhecia e o mais interessante é que aqui vem direto do produtor, então temos a segurança de que é saudável, sem veneno. É uma outra relação muito diferente e interessante”, explica o visitante Geovane Da Upreti, que na oportunidade recebia dicas de como manter uma pequena horta na varanda de seu apartamento.

As mudas mais procuradas têm sido as medicinais, que podem ser utilizadas para fazer chás que acalmam, revigoram e amenizam ou controlam efeitos de doenças, além de possuírem um lado místico, de atrair coisas boas e afastar as ruins.

De acordo com Sanuza Mota, do Assentamento Zumbi dos Palmares, no Espírito Santo, este é um fenômeno muito positivo que vem percebendo ao longo dos anos: a retomada do uso de plantas medicinais, ao invés de medicamentos farmacêuticos.

“As nossas famílias produzem essas plantas medicinais no campo, para o seu próprio consumo, mas com o tempo isso foi se perdendo, porque elas passaram a buscar remédios nas farmácias e os médicos a indicar outras coisas. Mas isso tem sido retomado, porque elas estão observando que o medicamento que elas buscam na farmácia não conseguem resolver o problema”, explica.

mudas 3.jpg


Entre as mais procuradas estão o alecrim, o guiné, a espada de São Jorge e a arruda. Destaque também para as plantas que além de serem utilizadas para fazer chás, são muito usadas como condimentos, tais como o manjericão, o alho poró, manjerona, hortelã pimenta e miúdo. O preço das mudas pode variar desde dois até 30 reais, como as bromélias e orquídeas em flor.

O espaço de troca e venda de mudas e sementes ocorre todos os dias ao longo da programação da Feira, até o próximo dia 7.

Confira a programação completa da 2ª Feira Nacional da Reforma Agrária.

*Editado por Gustavo Marinho