33590479554_e7739bf593_b.jpg

 

Por Comunicação da CLOC/Via Campesina
Da Página do MST 


Camponeses e camponesas de toda América, organizados através da Coordenação Latino-americana de Organizações Campesinas (CLOC), se encontram, entre os dias 1 e 4 de maio. Serão cerca de 150 delegados de 22 países, das regiões Centro América, Sul, Andina e Caribenha. 


Os principais temas debatidos serão os avanços do imperialismo sobre os territórios, a aliança entre campo e cidade, os caminhos populares para a paz e o socialismo. Trata-se de temas que ficaram pendentes no 6º Congresso que aconteceu na Argentina, em 2015.


A decisão de sediar a 2° Assembleia  Continental na Colômbia tem objetivo de destacar o tema do acordo de paz promovido entre os movimentos populares e governo. A Cloc/Via Campesina é uma das organizações que atuaram para a promoção deste, e cumpre o papel de acompanhar os processos. 


Para Nury Martinez, da coordenação política da CLOC-Via “este é um momento histórico no país, que depende da unidade do movimento popular da Colômbia diante dos acordos realizados, ou seja, que todos sigam em luta unitária para exigir do governo que se cumpra as promessas de paz”.


Outra questão é o papel que cumpre a Colômbia na aliança com os EUA, a intervenção sobre a Venezuela e sobre o resto dos países do continente. Para a coordenadora, “realizar esta assembleia neste país permitirá uma discussão mais ampla sobre os bloqueios que acontece no momento”. 


Portanto, a abertura da Assembleia acontecerá durante a mobilização do Dia do Trabalhador, com a participação de todas as organizações nas atividades em Bogotá. A manifestação é organizada em conjunto com três centrais sindicais, Central dos Trabalhadores da Colômbia (CTC), Confederação Geral do Trabalho (CGT) e a Central Unitária dos Trabalhadores (CUT).


A manifestação tem ênfase na paz, porém, também exigirá a proteção dos integrantes dos movimentos e garantias de respeito aos direitos humanos, já que meses depois do início do acordo, aproximadamente 130 pessoas foram assassinadas e os processos de ameaças se intensificaram.  


Programação


A programação conta com três momentos amplos, dos quais dois são debates abertos a convidados. O primeiro é a abertura, durante as manifestações do 1° de maio. Na terça-feira (2), haverá uma mesa sobre o tema da paz na Colômbia e por último se debaterá a “Jornada Continental contra o neoliberalismo e pela democracia”. 


A Assembleia segue com temas inerentes à organização interna, como a preparação para 7° Conferência da Via Campesina Internacional, que acontece de 16 a 23 de julho, no País Basco - Espanha, reflexões sobre os espaços integrados pela CLOC-Via, como a Alba, a Aliança pela Soberania Alimentar e a Assembleia Internacional de movimentos e organizações populares, convocada para novembro, na Venezuela.


Contra o capitalismo
Pela soberania dos nossos povos
America unida segue luta!