WhatsApp Image 2017-04-26 at 00.40.57.jpeg

 

Da Página do MST 


Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade


Neste dia 25 de abril, 43 anos após a Revolução dos Cravos, que possibilitou ao povo português se livrar do fascismo de Salazar, o MST em Goiás vive também uma grande vitória contra as forças retrogradas do latifúndio: Luis Batista Borges, Sem Terra acampado em Santa Helena de Goiás, preso há mais de um ano, desde 14 de abril de 2016, foi libertado por decisão unanime do Tribunal de Justiça de Goiás.


Luis Batista ficou encarcerado injustamente, por lutar pela transformação da Usina Santa Helena, uma das maiores devedoras da União no país, em assentamento da reforma agrária. Os arcaicos interesses do latifúndio e do agronegócio, articulados com o judiciário local, montaram uma farsa jurídica para enquadrar o MST as famílias que fazem parte da luta pela reforma agrária como uma organização criminosa.


Hoje, com essa vitória coletiva, que contou com o apoio de diversos movimentos populares, sindicatos, igrejas, advogados populares e lutadores e lutadoras históricos, reforçamos a certeza da injustiça dessa prisão e renovamos a determinação de transformar aquele latifúndio em um grande assentamento da reforma agrária em Goiás.


Lembramos, por fim, que continuaremos lutando contra a criminalização da luta popular, e pela liberdade também de Natalino de Jesus e Diessyka Lorena, igualmente perseguidos no mesmo processo e que se encontram privados de sua plena liberdade. A vitória será nossa, companheiras e companheiros!
MST/GO