Da Página do MST 

 

Com um histórico marcado pela entrega e compromisso à luta em defesa da Reforma Agrária, o MST no estado da Bahia se solidariza com os amigos e familiares do companheiro Nivaldo Marques Cardoso (64), mais conhecido como Nivaldo Barbudo, que veio a falecer na madrugada dessa segunda-feira (28), após complicações em seu quadro cardíaco, no Acampamento Diolinda Alves, em Arataca, onde residia.


Pai de uma filha, seu Nivaldo foi um grande agitador e organizador das lutas pela terra, atuando nos setores de Frente de Massa, Comunicação e, recentemente, na coordenação da Educação.


Dono de uma personalidade forte, sempre apontou a partir das canções, plenárias e rodas de conversa a necessidade de empunharmos a bandeira vermelha como símbolo de resistência política e força.


Em denuncia as desigualdades e se levantando contra toda forma de exploração fez da ocupação de terra seu principal instrumento de lutas e conquistas. “Ocupar, Resistir e Produzir” eram mais que um grito de ordem, tornou-se a simbologia da terra repartida e a dignidade na construção de sonhos.


Coletivizar era o princípio condutor de sua prática militante e esta lição, foi e é, apreendida por toda militância do MST que neste momento lamenta o seu falecimento.


Acreditamos que para cada lutador e lutadora do povo que vem a tombar nestas trincheiras, se levantam mais dez, para perpetuar os ensinamentos e os sonhos do Socialismo. Aqui, nos solidarizamos e ao mesmo tempo reafirmamos que daremos continuidade a luta, tendo na memória o legado do seu Nivaldo.


 

28 de março de 2017
Direção Estadual do MST na Bahia