Por Coletivo de Comunicação do MST na Bahia
Da Página do MST


Contra as medidas golpista do governo Temer, principalmente, a Proposta de Ementa Constitucional 287/2016, que prevê a Reforma da Previdência Pública, o MST junto ao Movimento Estadual de Trabalhadores Assentados, Acampados e Quilombolas (CETA) e a APLB Sindicato trancaram na manhã dessa terça-feira (21) a BR 101, em Itamarati, localizado no município de Ibirapitanga, Baixo Sul Baiano.


Cerca de 500 trabalhadores e trabalhadoras participaram da mobilização, ocupando toda pista com faixas, bandeiras, cartazes e gritando: “Fora Temer!”.


A luta faz parte dos diversos protestos realizados neste último período em todo país, que denunciam a retirada de direitos propostas pelo governo golpista, com foco nos impactos que cada medida provoca na vida dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade.


No caso da Reforma da Previdência, os trabalhadores destacaram que é uma investida antipopular e cumpre o papel de implementar um modelo de desenvolvimento para explorar ainda mais todos e todas. Exemplo disso, é o aumento da idade mínima de contribuição aos 65 anos, para homens e mulheres, desvinculando os benefícios e pensões que cada pessoa tem direito com a Previdência hoje.


Em diálogo com os motoristas e a população ibirapitanguense, Lucineia Durães, da direção estadual do MST, disse que a atual proposta privatizará o serviço para os bancos. “Com isso, as contribuições mensais de cada trabalhador serão recolhidas pela rede privada de bancos, sem o pagamento de juros, e apenas com a promessa de ser devolvida em aposentadoria após 35 anos”.


A BR 101 ficou paralisada por duas horas e, de acordo com os Movimentos e Organizações, as ações precisam serão intensificadas para derrubar essa proposta de “desmonte” da Previdência e o governo Temer.