16145021_10208926502100308_1017246456_o.jpg

 

Por Coletivo de Comunicação do MST na Bahia


Entre os dias 17 e 18/01 aconteceu na Escola Popular de Agrofloresta e Agroecologia Egídio Brunetto, localizada no extremo sul da Bahia, a capacitação da brigada Nacional de Alfabetização para compor a brigada Regional, também de alfabetização, Carolina de Jesus.


A brigada nacional foi criada com o objetivo de formar novos educadores populares para atuar em seus estados numa campanha que pretende zerar o analfabetismo em todas as áreas do MST.


Durante a formação, os participantes puderam debater a agroecologia no processo de aprendizagem e conhecer a estrutura da Escola Popular, além de planejar a participação na aula inaugural do “Sim, Eu Posso” que vai acontecer nesta sexta-feira (20), às 15 horas, no Assentamento Margarida Alves, em Itabela.


Neste sentido, três estados do nordeste, como Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte, acompanham o processo de formação e alfabetização que esta ocorrendo na Bahia em 11 áreas do MST, para que os territórios sejam livres do analfabetismo.


“As brigadas nacionais são importantes espaços para formação. Desta forma podemos desenvolver na prática a solidariedade e assim, aprendermos com as experiências do lugar onde estamos”, explicou Cristina Vargas, da direção nacional do MST.


Para Vargas, o importante é garantir as contribuições em outros lugares e, assim fortalecer e dar unidade na luta política por uma sociedade melhor.


Atividades previstas


A brigada regional é composta por oito coordenadores e 30 educadores populares que vão contribuir na alfabetização de 317 educandos.