803717918_148812_5494891218814845951.jpg
No primeiro dia do Circuito a população visita o espaço e adquire alimentos da Reforma Agrária. 


Por Roberta Quintino
Da Página do MST
Fotos: Mídia Ninja


“A Feira representa um grande passo para mostrarmos à sociedade que produzimos alimentos de qualidade, sem agrotóxicos, além de ser uma fonte de renda para os assentados. Esse evento mostra a diversidade dos assentamentos, da produção, com comida boa e de qualidade.”


O depoimento acima é de Evelaine, do assentamento de Barreirinho, município de Unaí. A assentada que participa do 1º Circuito de Feiras e Mostras Culturais da Reforma Agrária do Distrito Federal e Entorno, destaca que os produtos vendidos na feira, entre eles: mudas de morango, pimenta do reino, artesanatos, produtos de limpeza e outros, são produzidos pelas mulheres do assentamento.


Acompanhe a cobertura do evento 


A atividade que começou nesta sexta-feira (09), na Praça São Sebastião, em Planaltina, vai até domingo (11). Durante os três dias serão realizados seminários, cineclube, teatro, além da venda de alimentos e produtos variados produzidos pelos mais de 200 assentados que estão com barracas na feira.

803704229_13967_12954601916480063589.jpg
Várias organizações estiveram presente na abertura do
evento esta manhã desta sexta-feira (09)


Para Bárbara Loureiro, do Setor de Produção do MST, a Feira acontece em um momento importante de consolidação da reforma agrária popular. No entanto, ela ressalta que outros passos são necessários para o avanço da agricultura familiar, bem como, o cumprimento da constituição para garantir a função social da terra.


Loureiro aponta ainda que, a escolha do local para a realização da Feira se deu por Planaltina estar entre uma das regiões no Distrito Federal onde o agronegócio se consolida com intensidade. “A cidade registra o maior índice nos casos de contaminação por agrotóxicos da capital. Nesse contexto, a Feira surge para mostrar outro modo de produção, com alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos”, afirma. 


Alimentação Saudável

803712359_149174_7120916527099035402.jpg
Assentado comercializa produtos na Feira


Dentro da concepção da soberania alimentar a programação do primeiro dia do Circuito foi recheado de debates sobre alimentação saudável.  Assentados, moradores da região e convidados participaram de um seminário com a temática “O que a cidade come?”. Além disso, no cineclube, assistiram o filme: O veneno está na mesa II.


A tarde da Feira da Reforma Agrária também é de formação política. Nesta sexta aconteceu o seminário 'O quê comemos?'. Para debater o tema, foram convidados o Professor Adjunto da Faculdade UnB Planaltina, Tamiel Jacobson e o pesquisador da Embrapa Vicente Almeida. Também vieram Fábio Miranda, da Campanha Contra os Agrotóxicos e Iridiane Seibert, do Movimento de Mulheres Camponesas. Empoderamento da população do campo enquanto estratégia de emancipação popular, unindo forças com a cidade para continuar as transformações sociais.


A Feira promove ainda uma vasta programação cultural, com oficinas, intervenções de agitação e propaganda, além de shows.  Hoje acontece a Noite da Viola, com apresentações de Idelbrando e Barcellus, Chico Nogueira, Zé Pinto e Zé Mulato e Cassiano.

803702850_13280_12125957322066578295.jpg
Tarde de formação política com o Seminário 'O quê comemos?'. Foto: Leonardo Milano


*Editado por Iris Pacheco