14947968_1302486216490756_9147729261435707536_n.jpg
Crianças Sem Terra realizam ato público por educação do campo, no Incra em Curitiba. Fotos: Welligton Leno

 

Da Página do MST

 

As cerca de 700 crianças Sem Terra que se encontram em Curitiba (PR), participando do 12º Encontro estadual dos Sem Terrinha, com o lema “Educação, Terra e Dignidade: Pelo direito de viver e estudar no campo”, realizam nessa quarta-feira (09/10), dois atos políticos, na capital paranaense.

 

O primeiro acontece desde as 09h15, no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no qual o objetivo dos Sem Terrinha é estudar o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), cobrar a construção e reforma das escolas, a garantia das condições de circulação do transporte escolar e acesso as escolas nos assentamentos, com a manutenção permanente das estradas rurais. Também reivindicam a desapropriação de terras para o assentamento das 10 mil famílias acampadas no estado.

 

15027712_1302489819823729_6511558956243992429_n.jpg
Sem Terrinhas reivindicam melhorias em escolas dos
assentamentos e acampamentos.

O segundo ato acontece a partir das 13h30, na Catedral Basílica Menor Nossa Senhora da Luz, na Praça Tiradentes. A “Celebração da Terra e da Vida com os Sem Terrinha”, contará com a presença do arcebispo de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo.

 

As atividades são parte da Jornada Nacional do Sem Terrinha, com iniciou ontem (08/11) no Paraná, e que reúne crianças de 06 a 12 anos. O objetivo é dar visibilidade à realidade vivenciada pelas crianças acampadas e assentadas, pautando temas que as afetam diretamente, como o direito de acesso à educação de qualidade, independentemente do local em que vivem, conforme prevê o ECA.

 

Na programação ainda estão previstos passeios públicos e apresentações culturais.

 

Realizado anualmente no mês de outubro e novembro desde 1994, o Encontro ocorre nos 24 estados em que o MST está organizado.

 

 

*Editado por Solange Engelmann