Da Página do MST

 

A Conferência dos Religiosos dos Brasil (CRB Nacional) emitiu uma nota pública sobre a situação do preso político do MST em Goiás, José Valdir Misnerovicz, encarcerado desde 31 de maio em Aparecida de Goiânia (GO). A nota é fruto de uma "visita religiosa assistida" realizada pela presidente da organização que reúne mais de 40 mil religiosos no Brasil, a Irmã Maria Inês Vieira Ribeiro, que esteve com Valdir no final de agosto.


Na mensagem de misericórdia e solidariedade é reafirmado o compromisso da entidade com a luta pela vida, justiça, dignidade e igualdade de direitos. Afirmam que "as pessoas de boa vontade e a Vida Religiosa no Brasil estão junto a eles e a todos os marginalizados e sofredores, como nos pede o Mestre Jesus. Em nome dos "sem voz e nem vez", reivindicamos liberdade e vida em abundância". Confira a íntegra do documento emitido nesta quarta-feira (21).


NOTA da CRB NACIONAL sobre a visita ao SR. VALDIR MISNEROVICZ

crb nacional.png


"Eu vim para que todos tenham vida" (Jo 10,10).


Estamos vivendo o Ano da Misericórdia, que nos abre novos horizontes, convoca-nos a viver "em saída" e a tecer relações de misericórdia, com palavras, gestos e atitudes humanizadoras, priorizando os empobrecidos e vulneráveis, as juventudes e a ecologia integral. Pelas trilhas da mística e da profecia e da esperança criativa, visamos fidelidade ao projeto de Deus" (Cf. Horizonte da 24ª Assembleia Geral).


É com este horizonte que buscamos "fortalecer a integração entre mística e profecia, com o coração ardente e pés de peregrino/a, de olhos abertos e ouvidos atentos às novas fronteiras de missão" (Cf. Prioridade nº 1 da 24ª Assembleia Geral da CRB Nacional). Foi com uma dessas fronteiras que a Presidente da CRB se deparou ao fazer uma "visita religiosa assistida", no dia 26 de agosto, ao educador popular que atua no Estado de Goiás, membro articulador do MST, José Valdir Misnerovicz, preso no último dia 31 de maio, em Veranópolis (RS). Encontra-se no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia (GO).


Considerando uma de suas prioridades "revigorar a opção preferencial pelos pobres, vulneráveis e excluídos, assumindo a defesa da vida onde está mais ameaçada, em compromisso com os Movimentos Sociais, o processo democrático e a justiça social", a CRB Nacional, que reúne em torno de 40 mil religiosos e religiosas, tem a missão de promover a vida, se une a outras 72 entidades em defesa da causa do Valdir e outros dois presos: Luiz Batista Borges e Lázaro Pereira da Luz.


Recordamos os "direitos sagrados" reconhecidos pela Doutrina Social da Igreja, e seguidamente recordados pelo papa Francisco: teto, terra e trabalho, os três "Ts". "É preciso lutar por eles. Que o clamor dos excluídos seja ouvido na América Latina e em toda a Terra. Terra, teto e trabalho – isso pelo qual vocês lutam – são direitos sagrados." (Papa Francisco, Discurso aos participantes do Encontro Mundial dos Movimentos Populares, 28-10-2014).


Para viver com dignidade, o ser humano precisa de teto, trabalho e terra. A luta de José Valdir Misnerovicz, Luiz Batista Borges e Lázaro Pereira da Luz é pela terra e Reforma Agrária em nosso País. Portanto, as pessoas de boa vontade e a Vida Religiosa no Brasil estão junto a eles e a todos os marginalizados e sofredores, como nos pede o Mestre Jesus. Em nome dos "sem voz e nem vez", reivindicamos liberdade e vida em abundância.


Como CRB apoiamos a luta pela vida, justiça, dignidade e igualdade de direitos.


Brasília, 30 de agosto de 2016.


Ir. Maria Inês Vieira Ribeiro, mad
Presidente da CRB Nacional