IMG_1979.JPG


Por Fábio Reis
Da Página do MST


Na madrugada desta segunda-feira (22), cerca de 300 famílias do MST ocupou a fazenda ligada a Sementeira Prezzotto, localizada na linha Bazila, no município de Xanxerê, oeste de Santa Catarina.


De acordo Vilson Santin, dirigente do MST no estado, a área é da união e foi repassada para a empresa há mais de 30 anos.


“São terras públicas que nunca foram pagas, o INCRA repassou os títulos para essa empresa, mas ela nunca efetuou o pagamento, isso já faz mais de 30 anos. Essas terras precisam ser destinadas para Reforma Agrária”, afirma Santin.


Uma vez que o foco da empresa é no município de Cristalina em Goiás, a maior parte da fazenda é arrendada. As famílias que ocupam a área são de diversos municípios da região oeste do estado e muitas outras chegam ao local para se somar na luta por um pedaço de terra.


Nesse sentido, o Movimento reivindica uma área ao redor do acampamento para que as famílias possam iniciar o plantio de milho, feijão, mandioca, hortaliças, produtos para a subsistência das famílias.


Na tarde desta quinta-feira (25), o MST realizará um ato no acampamento com os amigos da Reforma Agrária, no intuito de explicar os motivos da ocupação e o que as famílias pretendem fazer daqui pra frente.


*Editado por Iris Pacheco