Foto_Geani Paula (56).jpg

 

Por Geani Paula
Da Página do MST


De 15 a 19 de agosto, mulheres Sem Terra de acampamentos e assentamentos de todas as regiões do Paraná, realizaram o I Curso de Marxismo e Feminismo do estado, na Escola Milton Santos, em Maringá.


A turma composta por 60 camponesas debateu  temas ligados à conjuntura, as percas de direito e a luta pela democracia. As mulheres também estudaram economia política e o seu papel na luta de classes.


 “A semana foi de bastante estudo, mas também de auto-estima e ânimo para a luta que estamos vivendo no momento de golpe no Brasil”, disse Salete Pires, da coordenação do Movimento no estado.


Além do estudo, as mulheres puderam se organizar por regiões e planejar o trabalho de base para os coletivos, tanto nos acampamentos, como em assentamentos.


Legado das mulheres lutadoras


Os tempos educativos foram pensados para garantir a formação integral, humana, política, ideológica e cultural de todas as participantes, além de ser um momento de troca de experiências entre todas.


Durante a semana as mulheres realizaram uma gincana sobre o legado das mulheres lutadoras como: Roseli Nunes, Frida Kahlo, Olga Benário, Rosa Luxemburgo, Vilma Spin e Dandara.


Para Geni Teixeira, assentada pela Reforma Agrária, “a gincana foi importante, pois todas se envolveram e entendemos a importância do trabalho coletivo, da força e resistência vêm da coletividade”, concluiu. 

 

Foto_Geani Paula (200).jpg

 

*Editado Por Maura Silva