Da Página do MST


O lançamento do 4º roteiro Caminhos Revolucionários, realizado pela Associação Cultural José Martí e Agência Guazu Tur, aconteceu na última semana no Sindicato dos Bancários, no Centro de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e teve como temas de estudo o guerrilheiro Che Guevara e o indígena Andrés Guacurarí.


Na ocasião, ocorreu o lançamento do livro 'Andrés Guacurari: Entrevero de Suenos Y Sombras', de autoria de Raul Aramendy, professor de agroecologia e educação popular de La Multiversidad Popular de Posadas, na Argentina.


Segundo Raul, a obra “é um romance que traz uma mensagem profundamente política e social”. “A história é um lugar de disputa que se faz também com romances. É desta forma que o livro conta como Andrés nos ensinou a ter ética e a colocar a vida humana como máximo valor”, acrescentou.


O projeto que ocorre entre os dias 27 a 31 de julho tem o objetivo de construir avanços na consciência coletiva. Seu roteiro foi apresentado por Antônio Prestes Braga, da Guazu Tur, que salientou que esta “é uma oportunidade de resgatar nossos heróis”.


Já a socióloga e professora da Pontifícia Universidade Católica (PUC/RS), Ruth Lenara Ignácio, participou do evento com o painel 'Che Guevara y la America Latina Libre.'


Ruth contou a história do líder revolucionário, falou sobre a importância que dava aos estudos e a sua relação com o Marxismo. “Não se pode pensar em alguém que tenha uma tarefa histórica, com a envergadura de abrir mão de si por um projeto, sem falar nele”, declarou.


Durante o evento também teve show com a cantora gaúcha Lili Fernandes, que resgatou por meio de canções, a história dos personagens que fazem parte do roteiro turístico – Luís Carlos Prestes, Che Guevara, Sepé Tiaraju e Andresito Guacurari.


Confira programação do 4º Roteiro Caminhos Revolucionários:


27 de julho, quarta-feira


Recepção na cidade de Santo Ângelo. Exibição de vídeo sobre Prestes e visita ao Memorial da Coluna Prestes. Viagem até a Aldeia dos Guarani Tekoá Pyaú e visita à indústria e loja de cuias e bombas 'FAMA'. Neste local haverá relatos sobre a história da erva mate, que é uma cultura milenar dos povos indígenas e bebida típica dos gaúchos.


28 de julho, quinta-feira


Deslocamento para Porto Mauá e travessia de balsa no Rio Uruguai, que divide Brasil e Argentina; destino é Caraguatay. Visita ao Parque Provincial Ernesto Che Guevara. O passeio é feito por trilhas especiais, de cerca de 500 metros, que levam o turista a belíssimas áreas de interpretação, tais como A Casa do Che, Arroio Salamanca, A Piscina, Os Gigantes, entre outros. Após, o roteiro prevê visita às ruínas de San Ignácio, Mini Patrimônio Mundial da Humanidade, e a Posadas, capital da Província de Misiones.


29 de julho, sexta-feira


Relatos sobre a história de Andresito Guacurari, sua relação na defesa do seu povo e a tentativa de conquista das Missões. Visita a museu e monumento construídos em homenagem a Andresito, e passeio na costaneira do rio Paraná. Visita a Las Marias, a maior indústria de erva-mate e chá da Argentina, localizada na cidade de Governador Virasoro. Após, roteiro segue até a fronteira de Santo Tomé/São Borja.


30 de julho, sábado


Visita à Casa Museu, onde morou o ex-presidente Getúlio Vargas, e ao Museu da Instância, do presidente João Goulart. Também terá visita ao Centro de São Borja, onde se formou o antigo povoado missioneiro. Após, o roteiro segue até São Luiz Gonzaga, cidade onde partiu a marcha 'Coluna Prestes', para visita à gruta Nossa Senhora de Lourdes. Em São Miguel das Missões, terá visita ao Sítio Arqueológico do antigo povoado missioneiro, hoje patrimônio histórico e cultural da humanidade, e ao Museu de Estatuária Missioneira. Ao entardecer haverá o Espetáculo de Som & Luz, que fará um resgate da saga missioneira e do líder indígena Sepé Tiaraju.


31 de julho, domingo


Em São Miguel das Missões será feita visita ao Ponto de Memória, simbologia do fogo “Tatarandé”. Em seguida, o roteiro passará pelo Centro Histórico de Santo Ângelo para visita a Catedral Angelopolitana, que foi construída no mesmo local de fundação da primeira igreja pelos padres jesuítas. O roteiro passa ainda pelo Brique da Praça, uma feira de artesanato local e se encerra num grande almoço coletivo.