Por Gene Santos
Da Página do MST


Na última sexta- feira (17), médicos cubanos que participam do programa ‘Mais Médicos’, foram homenageados em uma sessão solene realizada na câmara municipal de Tamboril, Ceará.


A atividade, que contou com a presença de médicos cubanos, representantes das comunidades acompanhadas pelo programa, movimentos populares, equipes do Saúde da Família, representantes das secretaria e vereadores desse município foi resultado de um requerimento do vereador Geovane do (PT) que solicitou ao parlamento municipal uma sessão onde pudesse reconhecer e homenagear o programa ‘Mais Médicos’ e os médicos cubanos que trabalham em Tamboril.


Em seu discurso, o vereador Geovane, requerente da homenagem afirmou se sentir feliz por ter a oportunidade de homenagear os médicos cubanos. 


“Saibam que vocês cubanos nos ensinaram muito, não apenas em relação à medicina, mas em relação à humanização das pessoas. Tudo que fizermos será pouco para agradecer vocês e o governo cubano”, afirmou. 


O vereador falou também sobre a intenção do governo interino comandado por Michel Temer de extinguir o programa. 


“Sabemos que o governo ilegítimo e golpista do PMDB quer acabar com esse programa que beneficia mais de quatro mil municípios do Brasil, mas nós iremos lutar até as ultimas consequências para mantermos o ‘Mais Médicos’ e garantir a permanência dos médicos cubanos em nosso município”, finalizou.


O MST realizou uma mística em homenagem aos médicos cubanos. Cidivan Veras da direção estadual do MST-CE, agradeceu em nome do Movimento e de todos aqueles que se beneficiam com o tratamento oferecido pelo programa.


“Obrigado revolução Cubana, o povo de Tamboril agradece a cada um de vocês pela contribuição e trabalho voluntário. Sabemos que Cuba é um exemplo para o mundo. Obrigado Fidel Castro, Che Guevara. Obrigada aos revolucionários e revolucionárias que lutaram para que o povo cubano pudesse se formar em medicina e colocar seu trabalho à disposição da humanidade”, afirmou.


A médica cubana, Josefina Barbara Baez Paumier relatou um pouco de sua experiência.  “Ao chegarmos aqui tivemos dificuldades com o português, mas, aos poucos, fomos sendo conquistados pelo povo de Tamboril. Aprendemos muito com a simplicidade do desse lugar, com sua cultura, culinária, com sua realidade. Nosso sentimento hoje é de gratidão. Gratidão por tudo que vocês têm feito por todos nós cubanos, pelo carinho e respeito”.  


E finalizou: “Estamos à disposição do povo de Tamboril, do povo do Brasil, não queremos ir embora essa é uma tarefa de nossa revolução”.