Da Rede Brasil Atual


Os movimentos populares, a Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo e partidos progressistas realizam, durante toda esta semana, manifestações contra o governo provisório de Michel Temer. As manifestações culminarão, na sexta-feira (10), com uma greve geral convocada pela CUT e pelo PT. No mesmo dia será realizado um ato unificado nacional, liderado pelas duas frentes, contra o afastamento da presidenta Dilma Rousseff.


O PT orienta os militantes, principalmente os que atuam diretamente no movimento sindical, “a ajudarem na preparação para uma greve geral contra o golpe, pelo 'fora, Temer' e por nenhum direito a menos”, segundo texto publicado pelo presidente nacional do partido, Rui Falcão, no site da legenda.


“Com menos de um mês da aplicação do golpe, a conta já chegou aos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. O presidente ilegítimo e golpista, Michel Temer, não esconde o que estava por trás do afastamento ilegal da presidenta Dilma Rousseff: reforma da Previdência, com arrocho nos direitos dos trabalhadores, desvinculação do orçamento da educação e saúde, suspensão de programas sociais como Minha Casa, Minha Vida, Fies, ProUni e Pronatec, criminalização e perseguição dos movimentos sociais”, diz a convocatória do ato.


No Rio de Janeiro, o Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas faz na tarde-noite de segunda-feira (6) o lançamento da campanha "Se é público é para todos", com a participação de intelectuais, sindicalistas e políticos. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é esperado no evento. Desde as 18h30, é realizado o segundo ato "Volta, Dilma", na Praça dos Três Poderes, em Brasília, organizado pelo Núcleo em Defesa da Democracia.


Os movimentos acreditam que o crescimento das manifestações é o único caminho  para derrotar o golpe. “Mesmo pessoas que já foram à rua contra Dilma não foram pedindo o Temer. E com o ataque brutal que esse governo interino e ilegítimo começa a praticar contra os direitos sociais, isso seguramente vai aumentar as mobilizações”, disse o coordenador da Frente Povo Sem Medo, Guilherme Boulos, na semana passada. “O terreno é mais fértil do que nós, da Frente Brasil Popular, supúnhamos. O governo interino, com sua inabilidade, está ajudando muito”, afirmou o ex-presidente do PSB Roberto Amaral, no mesmo dia (leia aqui).


Na sexta-feira (3), o sociólogo Laymert Garcia dos Santos disse acreditar ser possível constatar que os articuladores do golpe têm pressa: “Eles têm que fazer tudo correndo, porque sabem que o relógio corre contra eles, com o crescimento da mobilização popular”. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) denunciou que a comissão do impeachment no Senado está atropelando procedimentos do processo e eliminando etapas. "Não havia essa característica de atropelo na primeira fase. Temos um calendário de até 180 dias, mas querem diminuir para 45 dias.”


Confira o calendário de eventos.


Segunda-feira (6)


18h30 - 41° Ato Em Defesa da Democracia


Brasília - Praça dos Três Poderes


Organizado pele Núcleo em Defesa da Democracia


Terça-feira (7)


12h - Ato em Defesa dos Direitos Humanos e da Democracia - Brasília - Edifício Parque Cidade


15h - A parte do Ipol contra o Golpe - Rio de Janeiro - Instituto de Ciência Politica - Ipol/UnB - Brasília


O Instituto de Ciência Política (Ipol), da Universidade de Brasília, realiza, até sábado (11) uma semana de debates sobre a “recuperação da democracia no Brasil”. A série começou hoje (6)


Rolezinho Sem Temer!


17h - São Paulo - Shopping Iguatemi - Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232


Organizado pela Frente Povo Sem Medo. “Nos últimos dias, as manifestações de rua estão conseguindo desestabilizar o governo, que está sendo obrigado a recuar de suas medidas de ataque”, diz a convocatória.


Quarta-feira (8)


Jornada de lutas dos camponeses em defesa da democracia


Brasília - Contra os retrocessos como o fim do MDA, a reforma da Previdência, o desmonte do Minha Casa, Minha Vida.


Natal - Mobilizações em defesa da Previdência Social, aposentadoria Rural, Políticas de Moradia e contra a extinção do MDA


Quinta-feira (9)


Brasília - Jornada de lutas dos camponeses em defesa da democracia e contra os retrocessos como o fim do MDA, a reforma da Previdência,  desmonte do Minha Casa, Minha Vida


Goiânia - 8h30 - Reaja, Servidor! Por serviço de Qualidade, Por Valorização - Paço Municipal


Natal - Mobilizações em defesa da Previdência Social, Aposentadoria Rural, Políticas de Moradia e contra a  extinção do MDA


Sexta-feira (10)


Dia Nacional de Mobilização. Ato Fora, Temer


Em todo o país


Greve geral


Belo Horizonte - 17h - Ato Fora, Temer – Frente Povo Sem Medo -  Praça da Liberdade

Brasília - 18h - Jornada Nacional de lutas contra o Golpe e pela Democracia - Concentração no Museu da República Derby

Rio de Janeiro – (horário a definir) -  Passeata no centro, que sai da candelária para a Praça XV e termina com um grande baile/concerto com várias apresentações artísticas e musicais.

Salvador - 15h - Ato Cultural e Artístico no Campo Grande, seguido de uma caminhada até a Praça Castro Alves

São Paulo -

14h - 2º Encontro LGBT da UNE - São Paulo

17h - Fora, Temer! - Não ao Golpe - Avenida Paulista, Masp

Uberaba - 16h30 - Fora, Temer! - Grande ato - Uberaba - Praça dos Correios

João Pessoa - 15h - Grande ato contra o Golpe – Concentração no Liceu, saindo em caminhada pelo centro de João Pessoa

Macapá - 15h - Fora Temer - Não ao Golpe - Em frente do Teatro das Bacabeiras

Natal - 16h - Grande mobilização nacional contra o governo ilegítimo e golpista de Michel Temer - Concentração no Midway

Recife - 15h - Grande Ato Fora Temer - Praça do Derby