Por Catiana de Medeiros
Da Página do MST


No final da tarde da última sexta-feira (20), educandos ocuparam a Escola Estadual de Ensino Médio Nova Sociedade, localizada no Assentamento Itapuí, no município de Nova Santa Rita, na região Metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.


Conforme um dos coordenadores da ocupação, Dionatan Cordeiro da Silva, 18 anos, o objetivo dos alunos é denunciar a possibilidade de privatização da Educação Pública no Estado, imposta pelo governador José Ivo Sartori (PMDB) por meio do Projeto de Lei 44/2016.


Eles também reivindicam a liberação de recursos para a merenda escolar e mais investimentos em infraestrutura, além de prestarem solidariedade aos professores que tiveram seus salários parcelados.


“Não há previsão para a nossa escola ser desocupada. Já definimos atividades educativas e de formação para realizarmos nos próximos dias", diz Silva.


Hoje, a Escola Nova Sociedade atende 320 alunos nas modalidades ensino fundamental, médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA).


Ela é a terceira instituição de ensino ocupada em área de assentamento da Reforma Agrária do Rio Grande do Sul esta semana.


Na segunda-feira (16), alunos ocuparam a escola estadual de ensino médio Antônio Conselheiro, no Assentamento Bom Será, na região da Campanha.


Eles permaneceram no local até a quarta-feira (18). Neste mesmo dia teve a ocupação da Escola Estadual de Ensino Médio Joceli Corrêa, do Assentamento Rondinha, em Jóia, no Norte gaúcho.


De acordo com a página no Facebook Escolas de Lutas RS, já são mais de 150 educandários ocupados no estado, ao mesmo tempo em que avança a greve dos professores da rede estadual de ensino.