13232999_1043992232351787_6009386084769115689_n.jpg
Manifestantes duração ação de ocupação do MinC

 

Do Coletivo de Comunicação do MST na Bahia
Da Página do MST


Diversos artistas, produtores, trabalhadores da cultura, movimentos e organizações populares ocuparam na manhã dessa terça-feira (17), o Escritório Regional do Ministério da Cultura e da Fundação Palmares, no centro histórico de Salvador, Bahia.


Faixas, cartazes e gritos de ordem demonstravam a insatisfação dos manifestantes com o governo interino de Michel Temer (PMDB), apontado como ilegítimo, corrupto, machista e racista.


Em nota enviada à imprensa, os manifestantes afirmam que “ocuparam para demonstrar insatisfação generalizada com o governo interino. Não é legítima a forma como ele foi empossado. Não é legítima a extinção e fusão de ministérios. Não é legítimo o enfraquecimento dos mecanismos de controle independentes. Não é legítima a diminuição da representatividade. Não respaldamos esse governo”.


A nota diz ainda que as primeiras falas, ações, estética, e as primeiras posturas deste governo apontam na direção do retrocesso, do autoritarismo, da austeridade, da violência institucional e do desrespeito às conquistas históricas de espaços de diálogo com a sociedade.


A ocupação é por tempo indeterminado e a sociedade soteropolitana está sendo convidada a somar na luta contra a retirada de direitos e os retrocessos políticos e sociais que estão em curso no pais.