photo453623726021388593.jpg

 

Da Frente Brasil Popular 


A Frente Brasil Popular saúda a decisão do Presidente da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão, de anular a sessão da Câmara do dia 17 de abril, que admitiu o prosseguimento do processo de Impeachment da Presidenta Dilma Rousseff.


A decisão do deputado corrobora com o apelo e clamor da sociedade que defende a democracia e o Estado Democrático de Direito.


Desde o início desse processo a Frente Brasil Popular vem denunciando as ilegalidades conduzidas por Eduardo Cunha na condução do rito do impeachment.  Esperamos que o Presidente do Senado, Renan Calheiros, devolva o processo à Câmara e suspenda imediatamente a sua tramitação no Senado.


Além dos erros processuais, denunciamos que há uma questão básica de mérito. A Presidenta Dilma não comentou nenhum crime, e por tanto, não pode ser objeto de impeachment.


E se pedaladas fossem consideradas crimes, elas incluiriam o vice-presidente Michel Temer, além de 24 dos atuais governadores e do relator da comissão do Senado Deputado Anastasia (PSDB).  Por tanto, é uma hipocrisia acusa-la de crime por pedaladas fiscais. 


Neste cenário entendemos que é fundamental não só mantermos, como intensificarmos as mobilizações em torno do nosso calendário de lutas. Sabendo da pressão que a mídia e os parlamentares golpistas farão para reverter essa medida.

Somente com muita mobilização popular poderemos assegurar essa decisão. Assim é fundamental mantermos a mobilização dos Estados à Brasília, bem como a realização das atividades já agendadas para os próximos dias.
 
É nas ruas que vamos derrotar esse golpe!
NÃO AO GOLPE,  FORA TEMER!


São Paulo, 9 de maio de 2016
Secretaria Operativa Frente Brasil Popular