13051780_552131448291214_7489054063440655007_n.jpg
Imagens:  Guilherme Bertollo

 

Por Catiana de Medeiros
Da Página do MST


Cerca de mil acampados e assentados da Reforma Agrária participaram, neste domingo (24), da festa em comemoração aos 22 anos do Assentamento Capela e da Cooperativa de Produção Agropecuária Nova Santa Rita (Coopan), no município de Nova Santa Rita, na região Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.


O Assentamento Capela foi criado em 5 de maio de 1994 e abriga 100 famílias, a maioria oriunda da região Norte do estado. Deste total, 29 famílias e 70 sócios estão envolvidos nas atividades de produção, industrialização e comercialização de arroz orgânico, leite e carne suína por meio da Coopan.


No assentamento, também são produzidos hortaliças, frutas e peixes. Os alimentos são comercializados através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), em mercados e feiras da região. O arroz livre de veneno também é exportado para a Venezuela.


Segundo o assentado Emerson Giacomelli, a cooperativa começou a ser pensada ainda na época de acampamento e, 22 anos depois, está sendo contemplada com um segundo frigorífico, que garantirá trabalho e renda para cerca de 50 pessoas e a industrialização de mais de 20 tipos de produtos. A previsão é que a obra seja concluída em 2018.


13043360_552131994957826_5683910828796190968_n.jpg

 

“Queremos estimular a permanência dos jovens no assentamento e continuar mostrando para eles que é possível ter qualidade de vida, lazer, renda e oportunidades morando no campo”, explica Giacomelli.


O assentamento também conta com dois centros comunitários – um deles foi construído pela própria Coopan –, além da Escola Municipal de Ensino Fundamental Rui Barbosa e da Ciranda Infantil, onde os assentados que trabalham na cooperativa deixam seus filhos com educadores durante o horário de trabalho, de segunda a sexta-feira.


Para o presidente da Coopan, Nilvo Bosa, estes 22 anos de lutas trouxeram várias conquistas aos assentados, e mostram que a reforma agrária dá certo quando as famílias sem mantêm organizadas.


“Chegamos aqui sem nada e já começamos a desenvolver várias linhas de produção. Hoje conseguimos produzir matéria-prima, industrializar e vender, além de garantir estudos, melhores condições de vida e trabalho para os nossos filhos aqui no assentamento. Isso é muito gratificante”, declara Bosa.

13051757_552131718291187_4683955831773151642_n.jpg


Para celebrar o aniversário de 22 anos da Coopan e do Assentamento Capela, os assentados prepararam almoço com produtos da Reforma Agrária, reunindo trabalhadores do campo e da cidade. O ato comemorativo contou com a participação de vários movimentos populares e parlamentares defensores da democratização da terra.