Da Página do MST
Por Reynaldo Costa

 

Cerca de 400 trabalhadores rurais realizam, desde segunda-feira (18), ocupação e manifestações em Imperatriz, localizada no sudoeste do Maranhão. A ocupação da unidade regional do Incra foi a primeira de uma série de ações planejadas como forma de cobrar o órgão sobre o retorno de pautas negociadas no final de 2015 e que não avançaram. No mesmo dia, também houve caminhada pelas ruas da cidade.


Dentre as demandas cobradas estão a regularização de terras públicas para criação de assentamentos rurais e a desapropriação das terras reivindicadas pelo Movimento no Estado. Algumas destas áreas estão ocupadas há mais de 12 anos e os trabalhadores deparam-se com ações de violência por parte de pecuaristas grileiros quase todos os dias.


Outra solicitação prioritária diz respeito à estruturação dos assentamentos criados em 2015 e que não receberam, ou receberam pela metade, as estruturas cabíveis para as famílias permanecerem na terra e para garantir a sobrevivência das comunidades rurais. São coisas básicas como projetos de habitação, estradas, poços para captação de água etc. 


As atividades do MST em Imperatriz ainda denunciam o golpe em curso no Brasil e integram a Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária e democracia. As manifestações irão se manter durante toda a semana. Se não houver negociações, o Incra permanecerá ocupado.