13006717_1100007666738613_2805724944342215034_n.jpg
Ato na cuva do S, Pará 

 

Da Página do MST 


Neste dia (17), completa-se  20 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás e o MST realiza intervenções públicas em memória dos 21 mártires tombados na Curva do “S”, rodovia PA-115 próximo a Eldorado dos Carajás, em 1996.


O Massacre se tornou mundialmente conhecido e o dia 17 de abril foi instituído pelos movimentos de todo o globo como o Dia Mundial de Luta Camponesa.


Desde o início da manhã deste domingo (17), mais de cinco mil manifestantes se concentram na rodovia onde ocorreu o Massacre orquestrado pelo latifúndio e executado pelo governo através da Polícia Militar. Um ato político cultural reúne artistas, partidos políticos, movimentos populares e sociedade em geral .


Mais cedo foi realizado uma celebração ecumênica em Memória aos Mártires da Terra, conduzidas pelo Bispo de Marabá, Dom Vital Carbellim, e pelo Pastor Samuel Limiro da Silva, da Assembleia de Deus. Além das ações no Pará, também em Salvador-BA, foi realizado um culto ecumênico em homenagem aos mortos de Carajás.    


Não vai ter Golpe


Por todo o país, o Dia Mundial de Luta Camponesa ganhou uma nova conotação devido à situação política do país: os milhares de Sem Terra de Norte a Sul do Brasil se somam nas capitais e grandes cidades às manifestações contra o golpe articuladas pela Frente Brasil Popular.

 

20160417111025.jpg
Manifestação deste domingo (17) contra em golpe no Rio de Janeiro 



Na Paraíba, mais de 400 camponeses realizam a Marcha Estadual iniciada nesta sexta-feira (15), de Campina Grande a capital João Pessoa, num percurso de dez dias a pé.


O MST se soma às ações da Frente Brasil Popular nos estados do Rio de Janeiro, Piauí, Alagoas, Minas Gerais, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia, Pará e Distrito Federal.


 

13010837_633854216772727_4540224066090504508_n.jpg
Manifestação deste domingo (17) contra em golpe n Rio de Janeiro