Por Fábio Reis
Da Página do MST


Cerca de 30 famílias Sem Terra reocuparam, na madrugada desta terça-feira (29), os 360 hectares que pertenciam à antiga Agroeste, empresa localizada na cidade de Xanxerê e que atualmente pertence ao grupo Monsanto.


Os Sem Terra resistem há cerca de dois anos em um espaço cedido pela comunidade de Lageado Grande e, nesta terça-feira, resolveram voltar à área da fazenda com o objetivo de pressionar o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).


Segundo Irma Brunetto, da direção do MST, o objetivo do Movimento é denunciar o descaso das grandes empresas multinacionais com o nosso território.


“No ano passado, o INCRA perdeu na Justiça em Porto Alegre, com a justificativa de que a área estava em repouso, mas sabemos que não é isso, o local estava abandonado e só depois da ocupação do Movimento a Monsanto arrendou o imóvel para um ex-funcionário da Agroeste”, afirma Brunetto.


Os Sem Terra garantem para que o arrendatário poderá colher a soja que plantou até agora na área, mas deixaram claro que, de agora em diante, as famílias acampadas trabalharam na produção orgânica.