Da Página do MST


Mulheres do MST e do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) voltam a se reunir com representantes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) do Rio Grande do Sul, a fim de continuar as negociações para que elas deixem o prédio da autarquia que foi ocupado na manhã desta terça-feira (8), por cerca de 1200 mulheres.


A reunião ocorre nesta quarta-feira (9), a partir das 11h, e retoma as demandas que as mulheres camponesas apresentaram para funcionários do Incra e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), após a ocupação do prédio, nesta terça-feira (8). São reivindicações que vão desde o assentamento de famílias sem terra acampadas, expulsas e atingidas por barragens, até a destinação de recursos para fomentar a produção agroecológica nas áreas de reforma agrária.


A ocupação do Incra faz parte da Jornada Nacional de Luta das Mulheres Camponesas, que acontece em 21 estados do Brasil com a mobilização de mais de 30 mil mulheres.


Ainda em Porto Alegre, as mulheres do MST e do MAB ocuparam ontem o pátio da Yara Fertilizantes, para denunciar os prejuízos das ações do agronegócio na agricultura brasileira.