20151203032540.jpg


Da Página do MST


Na manhã desta quinta-feira (03), movimentos sociais e populares do campo, da floresta e das águas realizam ato durante a 15ª Conferência Nacional de Saúde que ocorre no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.


A ação tem por objetivo denunciar no Dia Mundial de Luta Contra os Agrotóxicos, hoje 3 de dezembro: o uso indiscriminado de agrotóxicos, suas consequências como a má formação genética e a microcefalia; os ataques ao Sistema Único de Saúde (SUS) e à saúde do povo brasileiro; as privatizações em curso e as tentativas de mercantilização da saúde no Brasil e na América Latina; bem como, denunciar as determinações sociais no processo saúde-doença na sociedade capitalista.


Para além das denúncias, o ato busca debater sobre atual momento da saúde pública brasileira e dialogar com os delegados/as da 15ª Conferência Nacional de Saúde sobre o SUS que queremos e defendemos. Questionar a participação e o controle social institucionalizado, que estão burocratizados e sem representação política, pois compreendemos que o controle e participação social precisa ser construído com mobilização, formação e organização popular.


O ato faz parte do 1º Encontro Nacional de Saúde das Populações do Campo, Florestas e Águas, que traz em seu tema Cuidar, promover, preservar: a saúde se conquista com luta popular. Um evento que acontece paralelo a 15ª Conferência.