romaria_AL.jpg


Por Gustavo Marinho
Da Página do MST


Milhares de romeiros e romeiras de todas as regiões do estado de Alagoas realizaram durante toda a madrugada deste sábado para domingo a 28ª Romaria da Terra e das Águas, na cidade de Branquinha.


Durante as paradas de reflexão da romaria, os romeiros lembraram o assassinato do líder Sem Terra Jaelson Melquíades, morto há 10 anos na cidade de Atalaia, Zona da Mata alagoana.


“O Jaelson já foi morto, pistoleiro quem matou; foi um grande companheiro que morreu ao lado do trabalhador”, assim cantaram os camponeses durante a segunda parada da Romaria, que trazia como tema a vida.


“A Romaria nos traz a celebração da vida como forma de expressão do povo organizado e liberto, e nos lembra dos companheiros e companheiras que perderam suas vidas, assassinados pelos latifúndios de Alagoas e com seus casos esquecidos pelo Estado”, disse Débora Nunes, da coordenação nacional do MST.


Jaelson Melquíades, importante liderança do MST no município de Atalaia, foi assassinado numa emboscada armada por pistoleiros a mando de fazendeiros da região, no dia 29 de novembro de 2005.

 

romaria_AL3.jpg

Mesmo após 10 anos de sua morte, o caso segue impune. Todos os anos, no dia de seu assassinato, centenas de camponeses e camponesas de Alagoas realizam ações em memória de Jaelson e cobram justiça ao caso, data que ficou conhecida na agenda de lutas do MST em Alagoas como Dia Estadual de Luta contra a Violência e a Impunidade no Campo e na Cidade.


“Após 10 anos de um assassinado a mando de um consórcio de fazendeiros, a morte de Jaelson continua impune. Mesmo com o inquérito dos que mandaram e dos que executaram Jaelson, o Estado nada fez sobre o caso”, denuncia Nunes.


Para Débora, cada mobilização realizada pelo Movimento é uma reposta que os trabalhadores e trabalhadoras dão aos assassinatos da militância. 


“A cada ocupação, marcha, mobilização e todas as ações que fazemos, mostramos a força do povo organizado e continuamos vingando a morte do nosso companheiro e de tantos outros que tombaram na luta pela terra em Alagoas”.


 

romaria_AL2.jpg

Romaria da Terra


A edição do ano de 2015 da Romaria da Terra levou como tema “Da independência da cana à liberdade humana”. 


Em quatro paradas os romeiros e romeiras refletiram sobre justiça, vida, partilha e paz, no olhar do combate à violência e a miséria provocada pelo latifúndio da cana-de-açúcar no estado de Alagoas.


A Romaria, organizada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), da Arquidiocese de Maceió e da Paróquia de São Sebastião, contou com a presença de centenas de trabalhadoras e trabalhadores Sem Terra, que denunciaram os ataques da concentração de terra à vida do povo alagoano e celebraram a organização dos camponeses em luta pela Reforma Agrária.