entrega alimento.jpg


Catiana de Medeiros
Da Página do MST


Cerca de 50 Sem Terrinha de 18 assentamentos dos municípios de Tupanciretã e Júlio de Castilhos, na região Central do Rio Grande do Sul, participaram do encontro regional dos Sem Terrinha, realizado na última semana na cidade de Santa Maria.


Para Juliana de Almeida Costa, da Cooperativa de Trabalho em Serviços Técnicos (Coptec), o encontro propiciou momentos de integração entre as crianças, orientando-as para a permanência nas escolas e a importância da alimentação livre de agrotóxicos para a saúde e o meio ambiente.


Acompanhadas de pais e professores, os Sem Terrinha participaram de oficinas e de palestra sobre alimentação saudável com a irmã Lourdes Dill, coordenadora do projeto Esperança/Coesperança.


O encontro também contou com visita à Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), onde as crianças puderam conhecer a estrutura da instituição, entre elas o Planetário. Além disso, os Sem Terrinha marcaram presença na Feira da Sustentabilidade, espaço onde aprenderam novas formas de produção de energia e reciclagem do lixo.


Os Sem Terrinha também doaram alimentos orgânicos – 50 quilos de arroz e 10 caixas de frutas, legumes e verduras –, produzidos nos assentamentos de Tupanciretã e Júlio de Castilhos, ao Centro de Apoio à Criança com Câncer (CACC). Lá, eles conheceram histórias de vida e tiveram contato com as crianças que estão em tratamento.


Ao encerrarem as atividades, os educandos entregaram uma carta à 8ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), reivindicando melhorias na infraestrutura das instituições e denunciando o fechamento de escolas do campo. 


No documento, os Sem Terrinha abordaram a importância da Reforma Agrária para a construção de uma sociedade mais justa.


O encontro dos Sem Terrinha também aconteceu em outras regiões do estado, como Missões e Campanha.