Da Página do MST


Vejam resposta do João Pedro Stedile durante atividade em Fortaleza, após sofrer insultos ao chegar no aeroporto da capital cearense.


"A burguesia tem raiva de pobre, de preto porque ela ainda não saiu da casa grande. Ela não consegue conviver com a senzala", disse Stedile


João Pedro também faz um agradecimento especial ao povo cubano, que nos últimos 10 anos formou cerca de 580 médicos pobres brasileiros. "Há mais médicos brasileiros negros formados em Cuba do que em toda universidade brasileira".


Confira:



Abaixo, veja as inúmeras mensagens de solidariedade que Stedile recebeu após o episódio, dentre elas, o ex-ministro das comunicações, Franklin Martins, Anita Prestes, Marco Aurélio Garcia, Frei Beto, Samuel Pinheiro Guimarães, o cantor uruguaio Daniel Viglieti, o economista Márcio Pachmann e dezenas de organizações de todo o mundo. De prontidão, pedimos desculpa caso tenhamos esquecido de mencionar alguma declaração.


Confira:


NOTA DE SOLIDARIEDADE AO MST E REPÚDIO AO ATO DE AGRESSÃO A JOÃO PEDRO STÉDILE

O Partido dos Trabalhadores repudia a agressão sofrida pelo companheiro João Pedro Stédile na noite de 22 de setembro, no aeroporto de Fortaleza. Ao mesmo tempo, manifesta solidariedade ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, do qual Stédile é coordenador nacional.


A ofensiva conservadora e a criminalização dos lutadores do nosso povo exigem a pronta reação e mobilização do campo democrático popular.


Longe de ser um episódio pontual, trata-se de mais uma manifestação de ódio, intolerância e violência da direita brasileira contra os movimentos sociais, a esquerda e a democracia. 


O PT se soma às manifestações e atos públicos em solidariedade ao companheiro Stédile e ao MST e exige das autoridades a pronta apuração e responsabilização dos agressores. 


Rui Falcão, presidente nacional do PT

Bruno Elias, secretário nacional de movimentos populares do PT


NOTA DE SOLIDARIEDADE MTST!

O MTST se solidariza com todos que lutam por um país mais justo e repudia atos como o ocorrido na noite de ontem(22/09), com o dirigente do MST João Pedro Stédile, que ao chegar no aeroporto de Fortaleza, foi recebido por um grupo raivoso de intolerantes da direita.


Não aceitaremos atitudes como essas que atacam a esquerda e incitam o ódio e a violência, contra os que lutam!


Nossa total solidariedade ao MST e ao companheiro Stedile.
Não passarão!


Nota do MPA em Solidariedade


O Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA, vem a público manifestar solidariedade ao companheiro João Pedro Stédille, membro da Coordenação Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST, pelas recentes agressões sofridas na última terça feira, 22 de setembro em Fortaleza. Ação essa organizada por grupos ligados as piores tradições retrogradas da sociedade brasileira. Ações essas de ódio de classe aos movimentos populares e seus lutadores.


Vemos esse fato como parte de cenário propagandeado por setores ligados aos interseres entreguistas e ao imperialismo que, em escala global, vem intensificando a criminalização aos que lutam por justiça e soberania popular.


Fascistas não passarão!
Direção Nacional do MPA
Brasília, 23 de setembro de 2015


PCdoB

Companheiros do MST

Queiram registrar a profunda solidariedade do PCdoB acerca dos fatos ocorridos com Stedile em Fortaleza. São realmente tempos obscuros que vivemos, de grande regressão política e social, intolerância e ódio.

Nada disso abaterá o ânimo de forças revolucionárias como o MST. O PCdoB está nessa com vocês. Nossa resposta será a FBP e seu protagonismo político e social.

Forte abraço

Walter Sorrentino


Senadores

O SR. HUMBERTO COSTA (Bloco Apoio Governo/PT - PE. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, telespectadores da TV Senado, ouvintes que nos acompanham pela Rádio Senado, quero, antes de iniciar a minha fala, concordar com o Senador Lindbergh Farias. Mas também quero registrar aqui o meu repúdio a uma agressão da qual foi vítima, no dia de hoje, o dirigente nacional do MST, João Pedro Stédile, quando foi ao Estado do Ceará para participar de um evento que trata da reforma política.
Ele foi agredido, de forma premeditada, por um grupo de pessoas que compõem um desses movimentos que coordenam essa mobilização que há pelo impedimento da Presidenta Dilma. Foram recepcioná-lo no aeroporto de forma agressiva, cercando-o, agredindo-o, numa demonstração do clima de intolerância política que há hoje no nosso País, patrocinado por muitos desses que, em nome de uma pseudodemocracia, fazem agressões a pessoas em restaurantes, nas ruas, e que, na verdade, precisam ter um basta.
O Brasil é um País tradicionalmente marcado pela tolerância política, pela tolerância social, pela tolerância religiosa, racial. E hoje vemos o nosso País transformado num espaço de expressão de ódio por uma minoria que não aceita a convivência democrática.
Assinei uma manifesto nacional de repúdio a essa atitude e não gostaria de fazer a minha fala hoje aqui sem registrar esse fato lamentável, que reproduz outros que vêm acontecendo em nosso País, nos últimos tempos.
João Pedro
Meu abraço e minha solidariedade diante da agressão em Fortaleza. Até quando as autoridades do nosso governo assistirão caladas a essas agressões inaceitáveis numa democracia?
Abraço
Franklin Martins


Prezado João Pedro,

É uma simples palavra de solidariedade pela agressão covarde que você sofreu ontem.

A luta continua e será longa.

Um abraço do

Marco Aurélio Garcia

 

Caro João Pedro,

Soube da agressão que Você e a Professora Adelaide Pereira sofreram.

Receba toda a minha solidariedade e a certeza da minha amizade e admiração permanente pelo teu trabalho em prol do Brasil.

Afetuoso abraço

Samuel Pinheiro Guimarães

 

-----

O Sr. Lindbergh Farias (Bloco Apoio Governo/PT - RJ) – Eu só queria, Senador Humberto Costa, associar-me a V. Exª quando V. Exª prestou solidariedade a João Pedro Stédile. Eu acho que é preciso aqui responsabilidade, inclusive porque esse episódio do Ceará não é um episódio qualquer. Quem esteve à frente, organizando e divulgando nas redes, tem nome, chama-se Paulo Angelim e é filiado ao PSDB. Então, eu chamo aqui responsabilidade desses partidos por esse clima de intolerância que cresce no País. É preciso responsabilidade nossa, mas também dos partidos de oposição. E eu quero aqui parabenizar V. Exª pelo pronunciamento e também manifestar solidariedade ao companheiro João Pedro Stédile.

-----

O Sr. Roberto Requião (Bloco Maioria/PMDB - PR) – Senador Humberto, na mesma linha, a nossa solidariedade, a solidariedade do PMDB do Paraná. Nós temos que ser tolerantes com os conflitos e as crises sociais, mas a tolerância só não pode suportar a intolerância. Isso tem que ter um fim. A mais absoluta e completa solidariedade ao amigo e companheiro Pedro Stédile.

-----

A Srª Fátima Bezerra (Bloco Apoio Governo/PT - RN) – Senador Humberto, também na mesma linha aqui do Senador Requião e do Senador Lindbergh, quero trazer aqui a nossa manifestação de solidariedade. São condenáveis os atos de intolerância praticados ontem, na cidade de Fortaleza, com relação a João Pedro Stédile, que merece, sem dúvida nenhuma, todo o nosso respeito pela sua história, pela sua biografia, pelo brasileiro que é, pelo quanto ele lutou e continua lutando em prol da cidadania do campo e da cidadania da cidade, em prol da cidadania do povo brasileiro, em defesa da democracia. Ficam aqui o meu abraço e o de todos que fazem o Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte.


O Sr. Antonio Carlos Valadares (Bloco Socialismo e Democracia/PSB - SE) – Senador Humberto, eu quero me somar às manifestações de solidariedade ao grande líder ruralista a favor dos trabalhadores do campo Stédile, que não merece, de maneira nenhuma, ser desfeiteado publicamente. Acho que essas atitudes não condizem com a plenitude do nosso regime democrático. Acho que a tolerância está acima de tudo, e a unidade do nosso País se fortalece cada vez mais quando nós respeitamos as divergências. Se um cidadão tem um pensamento diferente do meu, eu o respeito na medida em que a defesa dos seus pontos de vista seja feita de forma aberta, transparente e sem uso de qualquer subterfúgio. Portanto, V. Exª tem toda a razão quando ocupa a tribuna para, no atendimento ao pensamento democrático vivenciado por V. Exª, pedir respeito a essa liderança do nosso campo brasileiro.

-----

O Sr. Paulo Paim (Bloco Apoio Governo/PT - RS) – Senador Humberto Costa, de forma muito rápida, cumprimento V. Exª por trazer este tema à tribuna. Eu recebi aqui no celular uma gravação que mostra a agressão ao João Pedro Stédile e a sua esposa, que, inclusive, estava – eu diria – apavorada, assustada com aquilo que estava acontecendo naquele momento. Ficam aqui o meu total apoio e a solidariedade, na certeza de que João Pedro Stédile é um intelectual, um pensador que expressa o seu ponto de vista, claro, sempre do lado dos sem-teto, dos sem-terra, dos mais pobres, daqueles que mais precisam. Quem pensa diferente que pense; agora, agressão, não. Intolerância, não podemos admitir de jeito nenhum. Cumprimentos a V. Exª por trazer esse assunto à tribuna do Senado.

-----

O Sr. José Pimentel (Bloco Apoio Governo/PT - CE) – Senador Humberto Costa, eu quero primeiro registrar que o seu pronunciamento é muito oportuno, num momento em que, no Brasil e no mundo, assistimos a uma escalada de ódio e de perseguição aos mais pobres, quando se vê o Primeiro Mundo, como é conhecido o continente europeu, impedindo o livre trânsito de pessoas que são vítimas de guerras patrocinadas por aqueles que vendem armas, que são os países mais ricos e, ao mesmo tempo, que não aceitam receber essa população que ontem era colônia desses mesmos paises europeus que hoje os rejeitam; quando se assiste a uma senhora jornalista agredir um senhor já idoso com uma criança nos braços simplesmente por ele não ser do continente europeu. Essas coisas também estão presentes aqui no Brasil, em que assistimos a um conjunto de atos. Ontem mesmo, durante a sessão do Congresso Nacional, nós assistíamos a alguns “convidados” – entre aspas – agredindo diretamente aqueles que pensam diferentemente ou que têm a coragem de registrar que determinados procedimentos da chamada pauta-bomba não cabem no Orçamento da União e não cabem nas obrigações do Estado nacional. Esse evento com João Pedro Stédile é parte desse processo. Ele representa a agricultura familiar, ele representa aqueles que lutam para ter um pedaço de terra para dali tirar o alimento da sua família e nos alimentar na cidade, porque, na cidade, nós podemos não ter um carro para passear, podemos não ter uma bicicleta para andar, mas, se na panela não houver o arroz, o feijão, a farinha de mandioca, não sobrevivemos. E é isso o que o João Pedro Stédile representa. Por isso, eu quero aqui me solidarizar com o João Pedro Stédile e dizer que a cultura do Ceará não é essa. É uma meia dúzia de pessoas conhecidas, que, ontem, eram a base da ditadura militar – eu conheço grande parte deles – ou filhotes e herdeiros daqueles da ditadura militar, que assim age, mas o povo cearense é um povo ordeiro, trabalhador, acolhedor como são a Região Nordeste e o povo brasileiro. Volto a registrar: nós precisamos, nosso Líder Humberto Costa, trazer isso para a agenda política para que, no dia de amanhã, não haja atos de intolerância, que fazem parte da história brasileira. Os períodos democráticos do Estado democrático de direito do Brasil, como você acompanha de perto, são poucos e curtíssimos: nesses 515 anos, de 1946 a 1964 e de 1988 para cá. Portanto, a cultura do Estado brasileiro é a cultura autoritária, ditatorial. Nós outros procuramos construir uma nova Nação que possa conviver com as diferenças. E o seu pronunciamento, o seu mandato e a sua vida são voltados para isso. Portanto, parabéns pelo pronunciamento.


Anita Leocadia Prestes 

Prezado companheiro João Pedro Stedile.
Diante do covarde atendado praticado contra você por 
elementos fascistas, receba minha total e incondicional
solidariedade.
Grande abraço, Anita Leocadia Prestes 


OSPAAAL

La Organización de Solidaridad de los Pueblos de África, Asia y América Latina (OSPAAAL) se solidariza con el compañero Joao Pedro Stédile y condena de forma enérgica el acto agresivo perpetrado contra el querido dirigente social y digno defensor de las causas justas del pueblo brasileño y de los pueblos Nuestroamericanos. Ningún hecho de este tipo, hará flaquear la digna decisión y vocación de lucha de los representantes del MST y sus líderes históricos.
 
Nuestra lucha es por la vida, seguiremos construyendo los sueños de una integración basada en los más elementales derechos humanos y ciudadanos, por la justicia e inclusión social, por la unidad de acción y contra las maniobras de los sectores más reaccionarios encaminadas a revertir los avances conquistados por nuestros pueblos.
 
“La Unidad e integración de Nuestra América, está e nuestro horizonte y es nuestro camino”
 
¡HASTA LA VICTORIA SIEMPRE!
 
Secretaría General
OSPAAAL


Julian Rodrigues
Pela coordenaçao do MNDH (Movimento Nacional de Direitos Humanos)
Conselho Consultivo ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais)
(11) 9 95959223 (Vivo) - Whatsapp
(11) 9 48466022 (TIM)
 

Vladimir Sachetta

Caro João Pedro,
Fiquei chocado com o que vi no YouTube.
Esses canalhas que uivaram e latiram no
seu desembarque são, com certeza, hidrófobos
vindos do latifúndio.
Sua manifestação foi planejada e orquestrada
pela pior direita de um estado que foi berço de
um Francisco José do Nascimento, conhecido como
Dragão do Mar, que atacava os navios negreiros
com sua jangada.
Enojado com o que vi, manifesto minha solidariedade
a você e deixo o meu desagravo.
Abraço fraterno do
Vladimir Sachetta
produtor cultural


Peter Rosset
Vi en Youtube. Que muestra mas repugnante del fascismo puro!!!!!  Estamos contigo, amigo, compañero, camarada!
un fuertissimo abraço!
peter rosset
via cmapesina -america do norte
Peter
 

Pedro Munhoz
Prezado João Pedro:

Ainda pouco tomei conhecimento do ocorrido na noite de ontem, no aeroporto em Fortaleza. Primeiramente dizer ao companheiro, da minha total solidariedade a ti, aos teus familiares, ao nosso MST de tantas lutas e batalhas.Aqui estou à tua disposição para o que necessites.

Tomo a liberdade de te enviar um vídeo com a canção El Necio, do Silvio Rodriguez. A razão do Silvio compor esta canção, de certa forma ocrreu com ele, o mesmo que ocorreu contigo.

Silvio estava indo para algumas apresentações no Canadá. Para isto teve que fazer uma conexão em Atlanta, nos EUA. Reconhecido no aeroporto, passou a ser destratado pelas pessoas que ali estavam, a tal ponto que lhe arrancaram o violão, atirando seu instrumento de trabalho no chão, agredindo-o não somente com palavras, mas fisicamente.

Passado o episódio, Silvio compôs uma bela canção:El Necio. A canção serviu como resposta a tanta selvageria. As práticas são sempre as mesmas.

Estamos juntos João Pedro, somos companheiros. Conta comigo, sempre.

Grande abraço.

PMunhoz
Musico


Oi, João, como vai?

Triste o caminho de barbárie pelo qual a direita leva o País. Espero que esteja tudo bem contigo.

Abç
Aray


prezado joao pedro,
acabo de receber a noticia da agressao sufrida em fotaleza.
quero lhe mostra a mia solidaridade e afeto. Com certeza a violencia das elites nao va a conseguir tirar voce desse camino pela luta a favor da libertade e justiça. 
voce sabe que e um grande referente para a gente.
um grande abraço!
Gloria Casaldaliga
barcelona


Boa tarde João Pedro!
Vi o que aconteceu com você em Fortaleza.
Espero que você esteja bem.
Quero prestar minha solidariedade a você e ao MST, infelizmente vivemos momentos difíceis e duros na conjuntura do nosso país.
A intolerância e o ódio só cresce contra todos nós da esquerda brasileira.
Quando um militante da esquerda e dos movimentos sociais, é atacado somos todos atacados.
Somos todos João Pedro!
Forte abraço e seguimos firmes na luta.
Rosane da Silva
da direção da CUT nacional


Olá, Joao Pedro.
 
Abraço-te em solidariedade diante da manifestaçao endoidecida
do pessoal no aeroporto de Fortaleza. Foi uma espécie de alucinaçao
coletiva. A maioria das pessoas nao conhece a história dos agricultores
que estao no MST e nem quer cionhecê-la, porque giram em torno
do seu próprio umbigo. A maioria nao alcança nem de longe o teu
conhecimento, a tua sabedoria e o teu senso de justiça social. Na
verdade, nao tem autoridade nem para engraxar os teus sapatos.
Que essa manifestaçao absurda te sirva de estímulo.
 
A temática do nosso "livro-mutirao" está mais atual do que nunca.
Temas como biodiversidade, sustentabilidade eco-social e cuidados
com o meio ambiente sao atualíssimos, ainda mais com o lançamento
da encíclica LAUDATO SI. Espero tua contibuiçao até a segunda quinzena
de outubro.
Tenho boas expectativas em relaçao ao livro.
Mais uma vez obrigado pela disposiçao de contribuir.
Tua contribuiçao irá enriquecer o livro. Espero que encontres um espaço
para escrever. Nao te preocupa com ortografia e formulaçao. Eu tenho
tempo para ler e corrigir.
Se nao te lembras mais do assunto - fábula - eu posso reenviá-la e
relembrar o que espero de ti.
 
Com votos de bons dias e um abraço.
 
Silvio mEICN KE
PASTOR DA IElcb
ALEMANHA


Caro João Pedro Stedile, saudações,
A pouco assistir o vídeo do ocorrido no aeroporto com vc, deixo aqui a minha solidariedade, minha indignação e minha decepção com essa sociedade burguesa e hipócrita, que ataca uma lutador do povo como vc.
Estou no Noroeste paulista pronto para a luta, não nos acovardaremos e não nos esconderemos atras de uma mídia fascista, estaremos nas ruas para defender a democracia, os trabalhadores e lutadores do povo como vc.

um forte abraço e vamos aluta

Claudemir


Meu lider
Vi o vídeo dos grotescos em Fortaleza, se estivesse junto teria "batido" nuns 5.
Espero que você esteja bem!

abraço
Ligiana Costa
Cantora


Caro João, vai aí todo nosso apoio e força pra você e pra td@s comp@s que estão sofrendo ataques desses proto nazistas.Naquilo que pudermos somar,estamos aí pra barrar política e juridicamente esses reacionários das Trevas.Abs
Wagner Nabuco
revista caros amigos


Qué horror. ¿Cómo está João Pedro?
Toda nuestra solidaridad, de todo ETC y personal de Pat Mooney y mía.
Un fuerte abrazo,
Silvia Ribeiro e Pat  Money
pesquisadores do grupo ETC- canada/mexico


Prezado João Pedro e Companheiros do MST.

Em primeiro lugar muito força na Luta. A direita sabe onde está a verdadeira fonte da construção do projeto por uma  sociedade justa, igualitária, humanitária e socialista. Temos consciência que as elites, o latifúndio e as grandes potências nunca deram nada aos excluidos, a classe trabalhadora a não ser as políticas assistenciais para manter essa massa anestesiada. A construção da consciência crítica os encomoda muito. Vc JP e o movimento fazem essa chama queimar permanentemente e estimular, esclarecer, formar e construir esse novo que rescentemente foi desvirtuado, enlamado e corrompido. Todos nos tempos consciência que a luta nunca foi fácil e não será. Muitos companheiros ficaram nas trincheiras o nosso compromisso e continuar a luta. Um dia coroaremos a vitória. Abraços Companheiro.
Isidoro Revers Galego 
militante ambientalista - goiania
 

João querido: o que ocorreu  é triste!. .. Bração cubano
Frei Betto
 

Estimado compa, 
Acabo de saber da agressão sofrida em Fortaleza. 
A nota de repúdio do movimento sintetiza muito bem o significado dessa ação. 
Toda minha solidariedade a vc! 
Estamos juntos! No pasarán!!! 
Um abraço, 
Claudia
jornalista, BBC brasil
 

Boa noite companheiro João Pedro,
Se precisar pode contar com asilo politico aqui em Bilbao :-)
Forte abraço,
Andrés Bedia Alonso
Mundukide
Pais basco
 

Olá João Pedro, 

Fiquei estarrecida ao ver imagens suas em Fortaleza, ontem à noite. Que absurdo! Me coloco à disposição caso queira falar. 

Forte abraço,

Marilu Cabañas
repórter Marilu Cabañas
 

Face as agressões sofridas pelo companheiro João Pedro Stédile, em Fortaleza, manifesto minha solidariedade total e irrestrita à luta do MST e a todos aqueles que lutam por um Brasil mais justo e solidário. Esse tipo de agressão fascista e anônima é o resultado da desigualdade que alguns teimam em manter em nosso país, às custas do sofrimento do povo mais pobre. Fiquem firmes na luta! A justiça está ao nosso lado.
Marco Piva
Jornalista, São Paulo, SP


Apenas ahora voy viendo la noticia sobre las agreciones en tu contra.
Recibe de nuestra parte todo el afecto, solidaridad y compromiso de hermanos y compañeros de lucha.
Como diría Don Quijote, los perros ladran porque vamos avanzando...
Un fuerte abrazo mi hermano. Mucho cuidado que la bestia herida es la más peligros.
Estaremos pendientes y a la orden.
Carlos Ramírez
colombia
 
 
Querido amigo João Pedro

Termino de assistir o vídeo da agressão de que você e a Professora Adealide Pereira da UFCE foram vítimas na chegada a Fortaleza. Quero te parabenizar pela serenidade com que enfrentaram a boçalidade, mas posso imaginar os sentimentos desagradáveis que devem lhes ter acometido naquela hora difícil.

Tempos sombrios, meu amigo, mas que, como dantes, passarão. 

Manifestaram-se no plenário do Senado em solidariedade a vocês Humberto Costa, Requião, Lindbergh, Benedito de Lira, Paim, Fátima Bezerra, mas sei que é o mesmo o sentimento de outros senadores.

Conte conosco!

Um abraço apertado!

 

Compañero 

Nuestro disposición total y solidaridad  frente a la arremetida derechista.

abrazo fraterno

Gonzalo
MP-Patria Grande (Argentina)

 

NÃO AO FASCISMO - Repudiamos as agressões e ameaças de um grupo de fascistas contra João Pedro Stedile, do MST, ontem no aeroporto de Fortaleza. São reacionários que dizem combater a corrupção, mas defendem o financiamento empresarial de campanhas. São piratas que se fazem de patriotas, mas querem vender o país. (Osvaldo Russo, conselheiro da ABRA e ex-presidente do INCRA)


Camarada,

me acabo de enterar que una gente fascista enloquecida te agredió en el aeropuerto.  Parece que el fanatismo de la derecha no tiene límites.  Espero que puedan tomar buenas medidas de seguridad para ti y los demás líderes del movimiento porque está gente se está poniendo cada vez más salvaje.  

Pero hay que avisarles también a estos burgueses locos que, con sus locuras, van a terminar despertando la rabia del pueblo brasileño.  

un gran abrazo solidario, 
Alex Main
centro de investigaciones de Wasghinton, USA

 

Solidaridad con el Compañero Joao Pedro Stedile

El Comité de Unidad Campesina –CUC-  de Guatemala, expresa su solidaridad con nuestro compañero Joao Pedro Stedile y rechaza el acto agresivo en contra de él, cometido, en el aeropuerto de la ciudad de Fortaleza, por un pequeño grupo de personas dirigidas por el empresario inmobiliario Paul Angelim, militante del Partido de la Social Democracia Brasileña – PSDB - . Este repudiable hecho posteriormente fue divulgado por las redes sociales y medios de comunicación afines a las posiciones reaccionarias y fascistas. Este hecho se suma  al contenido que hace varios meses circuló en las redes sociales donde se decía que se ofrecía una recompensa por el compañero Stedile, "vivo o muerto".
 
Este tipo de actos se constituyen en una incitación al odio que sólo se explican como parte de la ofensiva que la derecha fascista y sectores conservadores han lanzado para criminalizar e intimidar a las y los luchadores que trabajan para lograr un Brasil libre, justo y soberano.
 
El CUC también expresa nuestra solidaridad con las y los compañeros del Movimientos de los Trabajadores Sin Tierra –MST- de Brasil que han sido objeto de intimidaciones por parte de la derecha brasileña. Sabemos que las y los militantes, cuadros y estructuras del MST tienen la fortaleza y la capacidad para hacer retroceder y derrotar las agresiones de los sectores de derecha. Reiteramos la convicción de que nuestra lucha se une a la lucha de nuestras hermanas y hermanos del MST con quien compartimos anhelos, esperanzas y luchas.
Consejo Nacional de  Coordinación
del Comité de Unidad Campesina
CUC
 

Cabeza Clara, Corazón Solidario y Puño Combativo
De las y los trabajadores de Campo
Estimado João Pedro, lamento e apresento minha solidariedade pelo incidente do aeroporto de Fortaleza, ontem a noite. Abs,
Noemi
 

JP
Toda solidariedade ao João Pedro.
Ele como os médicos cubanos foi alvo das posições reacionárias e autoritárias dos órfãos da ditadura militar.
O que mostra a importância dele e do MST em apontar para os pobres deste país que  existem outros caminhos para o desenvolvimento do país e do seu povo.
Abraços solidários
Osvaldo Aly.

 

Estimado Joao Pedro:  recién estoy enterándome de las agresiones de las que has sido víctima recientemente. Repudiamos esas acciones ofensivas que  son también para el movimiento que encabezas y  para todos los luchadores que en tu país y en el mundo seguimos apostando por un mundo distinto, por una sociedad de justicia. Sabemos la calidad y fortalece de tus convicciones y que por ello estos  ataques de la derecha fascista no  hacen más que templar acero de tu voluntad de lucha.
Un gran abrazo a vos y a todos los compañeros y compañeras del MST
Mónica Baltodano
Nicaragua

 

Caro companheiro João Pedro,

Escrevo para de deixar um abraço solidário.
Espero que esteja bem.
Estou com você.

Tatiana Merlino
jornalista
 

 

FORÇA GUERREIRO!  COM ABRAÇO DOS MILITANTES DO pARANA!
ADRIANA DE OLIVEIRA
 

Caro João Pedro,
 
Vi o filme. Receba minha total solidariedade. Mas confesso que fiquei orgulhoso de ver o seu porte sereno e firme ao passar pelo bando de vermes, a lembrar seu conterrâneo Pinheiro Machado: Não tão depressa que pareça medo, nem tão devagar que pareça afronta.  Parabéns pela mostra de coragem e dignidade.
 Forte abraço,
Renato Guimaraes
editor

 

Querido companheiro João Pedro Stédile,

Santo André, 23 de setembro de 2015.

Queremos manifestar aqui nossa total solidariedade diante do ataque fascista no aeroporto de Fortaleza. Esse desespero desses setores reacionários é uma demonstração de que estamos no caminho certo e de que o MST continua incomodando as elites e sendo um instrumento fundamental da luta da classe trabalhadora contra o capital/capitalismo.

Nos orgulha muito poder chamá-lo de companheiro e compartilhar com você as alegrias de nossas lutas e os desafios que o atual momento apresentam.

Aprendemos com nossa organização e com as lutas dos povos em todas as partes do mundo, que nada, nem ninguém, pode deter a marcha de um povo pela sua libertação.

Seguiremos juntos e firmes na luta, pois você é parte decisiva desse imenso movimento social e político de massas que a classe trabalhadora está construindo nesse período de crise estrutural e prolongada do capitalismo.

Estamos e estaremos sempre a seu lado, assim como você sempre esteve junto com a nossa militância, nos melhores e nos piores momentos da luta de classes.

O povo brasileiro e suas legítimas organizações populares sabem de sua importante contribuição neste momento de acirramento das contradições entre as forças reacionárias e as forças de esquerda. 

A militância do MST e a classe trabalhadora estarão sempre vigilantes diante dessas tentativas de agressão contra qualquer companheiro ou companheira.

Saberemos responder à altura, com sabedoria, ousadia, coragem, determinação e consciência, pois aqui esses fascistas não passarão!!!!!

Receba a solidariedade da militância que te admira e que estará sempre a seu lado em qualquer campo de batalha, a qualquer hora, em qualquer lugar.

um abraço revolucionário da militância do Núcleo Carlos Marighella - MST no ABCDMRR (Marcelo Buzetto, Juliana, Carlos, Heloísa, Vitor, André, Guilherme, David, Marcel, Euller, Matheus)

 

estimado compañero.
recibe nuestra solidaridad revolucionaria del MIR ecuador con el compa pedro.
en estos momentos historicos de la lucha de clases donde se esta definiendo 
el futuro de nuestros pueblos tenemos que mantenernos con mucha fuerza en
la lucha popular por nuestro objetivo supremo: el socialismo.
abrazos.
Geronimo
 

te envío un gran abrazo. cuidate!
y nos vemos en las luchas del continente.
claudia Korol
periodista
argentina
 
 
Querido Joâo Pedro: Un abrazo fuerte desde Uruguay, indignados por ese atropello. ¿Estás bien? Daniel  Viglieti


Nos sumamos a la solidaridad de COPINH y movimientos sociales y populares el continente, desde el Instituto ecuménico de servicios a la comunidad, INEHSCO, y de nuestro espacio de articulación de AlbaMovimientos, solidaridad con nuestro compañero Joao  Stedile.
Luis Méndez
INESHCO- Honduras

 

“TODA SOLIDARIEDADE A JOÃO PEDRO STÉDILE
de Paulo Teixeira, deputado federal, pelo PT-SP
A mais recente vítima da turba hidrofóbica que vem ameaçando insistentemente a democracia brasileira foi o líder do MST João Pedro Stédile. Ao desembarcarem no aeroporto de Fortaleza, no Ceará, ele e a mulher foram recebidos por uma horda de manifestantes que brandiam cartazes, gritavam impropérios, xingavam e ameaçavam o casal. "Terrorista!" é um dos gritos que podem ser ouvidos logo no início do vídeo, em meio ao coro que entoava "MST, vai pra Cuba com o PT".
Após este episódio, Stédile se soma aos ex-ministros Guido Mantega e Alexandre Padilha, bem como à deputada Manoela D'Ávila e à presidenta Dilma Rousseff, no rol de lideranças e políticos que vêm sendo hostilizados em espaço público de maneira violenta e criminosa, sem que pese contra eles nada que os desabone ou que sirva de razão para esse tipo de constrangimento. É preciso reconhecer e processar esses fascistas, como fez Mantega com os dois empresários que o agrediram num restaurante de São Paulo. É preciso, sobretudo, manter a cabeça erguida e a consciência serena. Vergonha devem sentir aqueles que vociferam de maneira hostil e descontrolada, desfilando ódio e intolerância, sem perceber os efeitos nocivos de atitudes dessa natureza contra a democracia e o Estado de Direito.
Deixem o ogro em casa. Seres humanos é o que somos. Seres humanos adultos. Já passa da hora dessa turba hidrofóbica aprender a debater ideias, discutir projetos, dialogar em vez de gritar, ameaçar e bater panelas.”

 

Caro Joao Pedro,
ser vaiado por aquelas pessoas è uma honra, penso, mas è incrivel que nenhuna policia interveio, num areoporto!
Abraços
Serena Romagnoli
Roma
 
Caro amigo, toda solidariedade 
Abraço fraterno
Raimundo Bombril
sao paulo
 
Lamento mucho la agresión que sufriste. Deseo no fuera grave.
Un fuerte abrazo solidario
Rosa Canadel
Barcelona

 

Ola Joao Pedro
Espero que estes bien depues de la agresion !
Discubri ayer lo que ocurio. Hijos de p... Informamos aqui en las redes.
Queria solamente decirte mi y nuestra solidaridad con tigo y las luchas.
Abrazos
Christophe Ventura
cineasta- francia
 
Caro João Pedro,

Queria lhe dizer que fiquei chocada com as grosseiras que lhe foram feitas pelos raivosos do nosso País. Mas isso só comprova que o MST é uma grande obra de pessoas como você e que eles e elas não conseguem nem conseguirão abalar com sua raiva vazia e pobre. Toda a minha solidariedade a você e aos integrantes do MST.

abraços,

Ligia Chiappini



Bom dia João Pedro,

Ontem, depois de cruzar uma tensa fronteira entre a Rep. Dominicana e o Haiti recebi a triste notícia das agressões que você sofreu em Fortaleza. É tudo muito triste!

Receba um forte e solidário abraço ... quem fez isso não imagina o que é um país pobre e desolado....Mara Luz
 

Querido Joao Pedro,
Toda mi solidaridad contigo y denuncia radical de la agresion fascista contra ti en Fortaleza.
El fascismo no pasarà!
Abrazos de afecto fuerte y de amistad,
Ignacio Ramonet.
Periodista Le monde diplomatique
francia
 
Caro João Pedro, bom dia e nosso abraço fraterno e solidário frente a mais esta agressão sofrida.
Seguimos juntos.
Marcio Pochmann
 

João Pedro 

Indignada com o atentado que sofrestes ontem, venho aqui prestar  solidariedade. 
Aproveito para reafirmar a minha admiração pela sua coragem e determinação na luta por um mundo de todas e todos! 
Sei que não é fácil, mas você é a nossa prova viva de que é possível. 
A covardia da classe burguesa é de causar sentimento de nojo! Pois, usa a forma vil de colocar parte do proletariado a seu serviço aproveitando-se da falta de consciência de classe. Assim, terceiriza seu ódio, e ao mesmo tempo chicoteia quem faz esse serviço para ela.

Mas acredite, Camarada, você não está sozinho. Essa atitude nos deixa indignadxs, mas também mais fortes, mais conscientes da necessidade de unirmos as pautas e seguir lutando!. 

"Proletários de todo o mundo, uni-vos!" 

Grande abraço 
Ivonete 
CEPEDES/BA.
 
João Pedro,

Vi ontem o vídeo de Fortaleza. Fora a imbecilidade do grupo - e imbecilidade é um mal sem cura - o que me dá uma sensação meio agônica é ver mesmo a escalada da intolerância, do preconceito, enfim, do nazifascismo inclusive aqui pelo Nordeste. Portanto, embora minoritários por aqui, essa postura vai se espalhando em nível nacional. 
Abração e solidariedade a você nesse momento em que uma parcela do país mostra o mais profundo de sua alma. 
Gogó.
cpt- oeste da bahia
 

Desde Argentina, nuestra solidaridad con Joao Pedro Stedile, dirigente del movimiento de trabajadores sin tierra del Brasil
El conjunto de los movimientos populares, organizaciones sociales y políticas de la Argentina nos solidarizamos con el compañero Joao Pedro Stedile, histórico militante de las luchas sociales en Brasil y América Latina.
El reciente ataque recibido por un grupo de reaccionarios en el aeropuerto de la localidad brasilera de Fortaleza a la cual llegaba para participar de una conferencia sobre la reforma política en aquel país, es un ataque que se suma a las reiteradas amenazas hacia su persona por diferentes medios. Estas acciones no hacen más que reafirmar el carácter autoritario y golpista de la derecha Brasilera que está cada vez más articulada a nivel continental intentando debilitar las democracias tanto en Brasil como en otros países de la región.
Frente al avance de la derecha conservadora a nivel continental, desde Argentina, expresamos nuestro más enérgico repudio al ataque sufrido por el compañero Stedile y nos solidarizamos con las organizaciones populares del Brasil en defensa de la democracia, que trabajan y luchan por un país justo y soberano.
Firmas:
-Articulación continental de movimientos sociales hacia el ALBA – Capítulo Argentina
-Agrupación de Graduados de Cs Naturales y Museo “Construcción”
-Agrupación de Docentes FCNyM “Carlos Aiub”
-Auto-convocados por los Derechos Humanos de los enfermos de HIV (ADDHHES)
-Casa de Encuentro Martin “Oso” Cisneros.
-Cátedra Libre de Soberanía Alimentaria de la UNLP
-Cátedra Libres del Pensamiento Nuestroamericano Comandante Hugo Chávez UNLP
-Central de Trabajadores de la Argentina (CTA) autónoma
-Centro de Estudiantes de Cs Naturales y Museo (CECNyM)
-Centro de Graduados de Cs Naturales y Mueso
-Confederación de trabajadores de la economía popular (CTEP)
-Confluencia Movimiento Popular La Dignidad/ Movimiento Tupaj Katari
-Coordinación Latinoamericana de movimientos territoriales urbanos, capítulo argentino
-Corriente Popular Juana Azurduy
-Corriente Política 17 de Agosto
-Corriente Nuestroamericana de Trabajadores “19 de Diciembre”
-COVILPI : Coop Viv Los Pibes.
-CTD “Aníbal Verón”
-Equipo de educación popular Pañuelos en Rebeldía
-Federación Argentina de Cartoneros y recicladores
-Federación Universitaria de La Plata (FULP)
-FM Riachuelo
-Frente Popular Darío Santillán
-Frente Popular Darío Santillán – Corriente Nacional
-Junta Interna de delegados estatales – ATE Senasa
-Movimiento Estudiantil Liberación
-Movimiento Popular Patria Grande
-Movimiento Popular Seamos Libres
-Movimiento por la Unidad Latinoamericana y el Cambio Social (MULCS)
-Movimiento Territorial 28 de Agosto (Trelew)
-Movimiento de Trabajadores Excluidos (MTE)
-MPR Quebracho
-Organización Los Pibes
-Paseo de la Economía Popular: Martín “Oso” Cisneros
-Resumen Latinoamericano
-Revista La Maza
-Sec de Viv y Hab Pop (CTEP) – Lito Borello
– Wirahjcocha grupo de reflexión rural