Encontro-Paraiba_Plantio.jpg

Do Saúde Popular


Resgatar as práticas populares de saúde, discutir as particularidades do setor no campo e organizar os acampados e assentados da reforma agrária na luta por esse direito. Foram esses os objetivos do 1º Encontro Paraibano de Saúde e de Práticas Integrativas do MST, que ocorreu entre os dias 18 e 20 de setembro, no município de Lagoa Seca.


Participaram da atividade camponeses de diferentes regiões do estado – do litoral ao sertão –, com a colaboração da Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares.


A partir dos princípios da educação popular em saúde, o encontro contemplou diferentes tipos de atividades. Inicialmente, foram organizados grupos para a reconstrução do conceito de saúde, seguido de uma análise da conjuntura brasileira.


Os participantes fizeram uma atividade de plantio de ervas medicinais e hortaliças, considerando os valores da agroecologia. Neste momento, houve o compartilhamento das práticas populares de uso de plantas medicinais, com a formulação de uma cartilha, fazendo um paralelo entre o saber popular e o conhecimento científico da fitoterapia.


Para discutir os impactos do uso do agrotóxico na saúde, foi exibido documentário do diretor Silvio Tendler, O Veneno está na Mesa. O filme destaca a população brasileira como a maior consumidora mundial desses venenos. Ao final do encontro, foram realizadas oficinas sobre a saúde da mulher e do homem.


Próximos passos


O setor de saúde do MST da Paraíba apontou como desafios: a reestruturação do setor no estado, com ênfase na formação política; e a construção de alianças com movimentos e organizações populares do campo e da cidade, que constroem a luta pela saúde, relacionando-a à agricultura familiar e à agroecologia.


Além disso, foi apontado como prioridade para os próximos meses a articulação da militância da saúde na construção e participação do 1º Encontro Nacional de Saúde das Populações do Campo, da Floresta e das Águas, cujo lema é “Cuidar, promover, preservar: a saúde se conquista com luta popular!”. A atividade ocorrerá nos dias 30 de novembro a 5 de dezembro, em Brasília, com previsão de participação de 1000 pessoas.