Sem título.png

Por Paulo Henrique
Da Página do MST


Diversos movimentos sociais do campo, como MST, FETAPE, CPT e PJR ocuparam na manhã desta quinta-feira (10) diversas Gerências Regionais de Educação do estado de Pernambuco e a Secretaria Estadual de Educação.


Os movimentos protestavam contra o descaso do Estado com a educação do campo, sobretudo em relação à Educação de Jovens e Adultos (EJA), já que muitas das turmas estão sem aulas a mais de três meses. Um dos motivos é o fato do governo estadual não ter pagado o transporte que locomove os educandos para as escolas.


A questão da merenda escolar também era um dos motivos do protesto. “A merenda que chega, e quando chega, é só cereal, e não serve para boa parte dos nossos educandos, porque muitos deles são idosos, e esses cereais são nocivos a eles”, criticou uma assentada presente no ato.


Outro ponto levantado é o fato de muitas escolas estarem sem professores. Segundo os movimentos, muitos dos contratos já foram encerrados, e o Estado não contratou novos professores para que os processos fossem concluídos.


As organizações conseguiram se reunir com o secretário de educação, Fred Amansio. Segundo um dos integrantes da comissão de negociação, o secretário se comprometeu em cumprir a pauta de reinvindicações iniciando os encaminhamentos na próxima segunda-feira.