curso_comunicação.jpg

Da Página do MST


O 3º Curso de Comunicação Popular do Paraná nem começou e já tem tudo para ser um grande acontecimento para este campo. Mais de 300 pessoas de 35 cidades do Paraná e de sete estados brasileiros se inscreveram para a iniciativa, que acontece nos dias 14, 15 e 16 de agosto, em Curitiba.


Com o lema “Pés no chão e mídias na mão: estratégias de comunicação e luta política”, esta edição do Curso mobilizará organizações populares, sindicais, estudantes, professores, lideranças comunitárias, ativistas culturais, midialivristas e demais pessoas interessadas em fortalecer a comunicação popular enquanto ferramenta de luta da classe trabalhadora.


Estão confirmadas/os nas mesas de debate diversas/os convidados/as do Paraná, de outros estados e até mesmo de fora do Brasil, como é o caso do cubano Alcides Carrazana, integrante da Alba Movimentos Sociais.


Esta edição também terá peso na apresentação de experiências e oficinas práticas, para estimular e possibilitar a ação concreta. Estão entre as experiências presentes na programação está a Rádio Comunitária Campeche, de Florianópolis/SC, e o jornal comunitário O Cidadão, da Maré, Rio de Janeiro.


Confira aqui a programação

 

curso_comunicação3.jpg

Esta é a terceira edição do Curso de Comunicação Popular do Paraná, que teve início em maio de 2012 e prosseguiu em novembro de 2013. Os eventos anteriores também foram marcados pela diversidade de público, pela rica qualidade de debates e trocas de experiências.


Em tempos de retrocessos de direitos, de avanço de pautas conservadoras e de criminalização das organizações sindicais e dos movimentos sociais, se amplia a necessidade de expandir a construção da comunicação popular. Como forma de ação política e ferramenta para o debate de ideias, a prática da comunicação popular é essencial para furar a barreira da mídia hegemônica, das grandes empresas de comunicação, e garantir a diversificação de narrativas e fortalecimento da participação popular.


Curso Vito Gianotti de Comunicação Popular do Paraná


Importante pensador da comunicação popular voltada aos trabalhadores, Vito Gianotti – falecido no último dia 24 de julho – será figura presente no 3º Curso de Comunicação Popular do Paraná. O criador do Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC) estaria participando mais uma vez do evento – ele esteve também nas edições anteriores.


Pelo seu conpromisso e entusiasmo na luta comunicação popular e pela democratização da mídia no Brasil, a atividade passará a ser chamada Curso Vito Gianotti de Comunicação Popular do Paraná.


A troca oficial do nome do evento será realizada durante a manhã do dia 14, onde homenagens serão prestadas.


 

curso_comunicação2.jpg

Atividades Culturais


A arte e a cultura popular serão elementos destaques durante o 3º Curso de Comunicação Popular do Paraná. Música, imagens e poesia aliadas à luta social embalarão os dias e noites do evento.


Fotógrafos conhecidos pela qualidade de seus trabalhos que retratam a realidade dos trabalhadores, Leandro Taques, Joka Madruga, Isabella Lanave, Amanda Souza e Dayane Luiza terão seus materiais expostos aos participantes durantes os três dias do evento.


As noites dos dias 14 e 15 também serão marcadas pela luta social. Na sexta-feira, a defesa dos direitos dos jovens será tema do Sarau promovido pelo Diretório Central dos Estudantes. No sábado, a mulherada toma conta com o Sarau Feminista.


Saiba mais sobre a Noite Cultura


Construção coletiva


A ação é construída por um conjunto de movimentos sociais e organizações do campo popular e sindical, que compreendem a necessidade do fortalecimento e ampliação das práticas de comunicação popular. Na organização desta edição estão: Centro de Formação Urbano Rural Irmã Araújo (Cefuria), Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR), Levante Popular da Juventude Paraná, Frente Paranaense pelo Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão (Frentex-PR), Jornal Brasil de Fato-PR, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Central Única das Trabalhadores (CUT-PR), Sindicato dos Empregados em Estabelecimento Bancários de Curitiba e Região, Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (SINPAF/Floresta), Rede Livre e Soylocoporti.


A realização do curso conta também com o apoio da APP – Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná, Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR), Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (Fetec), Sindicato dos Engenheiros no Estado do Paraná (Senge), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), Sindicato dos Psicólogos no Estado do Paraná (Sindypsi), Sindicato dos Petroleiros PR/SC (Sindipetro).