mst brics.jpeg

Por José Coutinho Júnior
Da Página do MST


Fórum internacional pautou políticas para a juventude em diversas áreas, como agricultura, empreendedorismo, educação e ciência. 


A juventude dos países dos BRICS formada por Brasil, Rússia, Índia e China e Africa do Sul e da Organização da Cooperação de Xangai (OCX) realizou dos dias 26 a 30 de julho, na cidade de Ufa, capital da República do Bashcudistão, um encontro para discutir a cooperação entre os jovens desses países em diversas áreas, com educação, empreendimentos, agricultura e ciência .A delegação brasileira foi formada por cinco pessoas vindas de entidades como MST, Central única dos Trabalhadores (CUT), União Nacional dos Estudantes (UNE), Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) e o Grupo de Estudos dos BRICS da UNIP/CNPq. 


Durante as mesas de debates e reuniões com as delegações dos outros países, a delegação brasileira reconheceu a importância da cooperação multipolar entre os países dos BRICS, que se coloca como uma oposição à forma de poder unilateral representada pelos Estados Unidos, mas defendeu que esta cooperação não deve se restringir ao campo econômico, e sim ter como prioridade a justiça social e o bem estar das pessoas.


Nos debates e intervenções, os delegados da Une e ANPG sugeriram uma forma uma cooperação educacional, científica e tecnologica entre os países dos BRICS, além de um intercâmbio de conhecimento, professores e estudantes entre as universidades dos países.


A CUT, além de pautar o respeito aos direitos dos trabalhadores, apontou a economia solidária como forma de empreendedorismo juvenil a ser seguido, enquanto que o MST defendeu a agroecologia, modelos alternativos ao agronegócio de produção no campo e a troca de experiência entre os países para desenvolver esses modelos. 


Em relação à agricultura, as delegações da Índia, África do Sul e Rússia também apontaram que existem experiências de produção comunitária e de alimentos livres de agrotóxicos em seus países, e que isso deve ser reforçado pela cooperação entre a juventude. 


Na resolução final do encontro, dentre outras propostas de cooperação, as delegações presentes se comprometeram a “desenvolver a agricultura orgância e estabelecer propostas para resolver o problema da segurança alimentar através da juventude dos BRICS e países da OCX”.